ÚLTIMAS

FLORES | Lançado concurso público para empreitada de reabilitação de oito imóveis

© Governo dos Açores | Foto: VPGR
631views

A Vice-Presidência do Governo Regional dos Açores, através da Direção Regional da Habitação, informa que foi publicado hoje em Jornal Oficial, o anúncio do lançamento do concurso público para uma empreitada de reabilitação de oito imóveis na ilha das Flores, tendo um preço-base de 385 mil euros, acrescido de IVA. 

Com prazo de execução previsto de 180 dias, a empreitada está dividida por dois lotes, estando previsto a reabilitação de três moradias no concelho das Lajes das Flores e a reabilitação de cinco moradias no concelho de Santa Cruz das Flores. 

Este investimento será financiado pela componente C02 – i04 – RAA – “Aumentar as Condições Habitacionais do Parque Habitacional da Região Autónoma dos Açores” do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). 

O procedimento concursal foi publicado no Jornal Oficial da Região Autónoma dos Açores, sob o Anúncio n.º 302/2023 de 28 de junho de 2023: https://jo.azores.gov.pt/#/ato/a22ce307-b738-484f-8d26-5a0d9cdfc1e9. 

Para o responsável pela área de habitação, Artur Lima, o “Governo dos Açores está a dar seguimento a uma política de efetivo aumento da oferta habitacional em todas as ilhas do arquipélago”. 

“Com financiamento proveniente do PRR, os Açores têm uma oportunidade para, em cada ilha, robustecer o parque de habitação público, seja por via da reabilitação, seja através da construção de fogos”, sublinhou. 

No entanto, assinalou Artur Lima, a boa execução destes fundos e a concretização destes investimentos na área da habitação “não depende apenas do Governo”, mas também da “evolução da conjuntura externa” e da “participação de um conjunto vasto de intervenientes” como sejam as câmaras municipais ou os empreiteiros.

GRA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.