DIÁSPORA

DIÁSPORA | 43.º Aniversário do Peniche Community Club of Toronto

FOTO | MS
548views

Membros, amigos e convidados reuniram-se numa festa memorável para celebrar o 43 º aniversário do Peniche Community Club of Toronto, no passado sábado, dia 23 de março, nas instalações do Europa Convention Centre, em Toronto.


Foi um dia de festa, com uma casa cheia e todos manifestaram felicidade, desfrutando da atmosfera festiva e celebrando o forte sentido de união e patriotismo que caracteriza Peniche Community Club of Toronto. “Há 43 anos, quando éramos muito mais jovens, decidimos formar um clube com o nome de Peniche, já que éramos todos da mesma zona.

Anos passaram e transformamo-nos em uma família que conta com membros e amigos de diferentes partes de Portugal. Aproveito para agradecer aos nossos patrocinadores que fazem tudo para que tenhamos a nossa casa aberta” declarou, em entrevista ao jornal Milénio Stadium, o presidente do clube cultural, Francisco Leonardo. O dirigente agradeceu ainda as ajudas recebidas para a manutenção e continuidade do clube “por favor, apoiem as nossas instituições culturais e desportivas, em nome da nossa portugalidade”.

Francisco Estevão Bolota mais conhecido por “Chico”, é um dos membros mais antigos e também partilhou algumas palavras connosco – “Desde a sua criação em 1981, esta casa tem como fundamento reunir pessoas da nossa terra para matar a saudade dos nossos membros, amigos e todos os imigrantes de uma forma geral. Como antigo futebolista profissional em Portugal e no Canadá, esta associação sempre esteve presente na minha vida, através do desporto e de atividades culturais“. Perguntei ao antigo desportista se ainda tinha forças nos joelhos para dançar “sim e muito! Eu gosto de música e de dançar” disse Chico.

“Desde o dia 21 de março de 1981, este clube tornou-se numa pedra basilar na nossa comunidade. Serviu como um meio de conforto e de informações para resolução de diversas situações que faziam falta aos nossos emigrantes. Quatro décadas depois, é o nosso ponto de encontro para recordarmos e vivermos a cultura. Estou muito feliz e honrado por fazer parte desta grande família”, foi assim que Joel Filipe, um dos fundadores e vice-presidente do Peniche Community Club of Toronto realçou o momento.

Para animar a noite, quem assumiu a responsabilidade foi a cantora Cheila Teixeira, vinda de Portugal. Em entrevista, minutos antes do show, falou do que sentia – “é uma grande responsabilidade subir ao palco e comemorar o aniversário do Peniche com os presentes. Quero mostrar um pouco da minha arte e juntos festejarmos. Quero lembrar que a música é para o povo, sem o povo não há festa”.

Entre os muitos convidados estava a Cônsul-Geral de Portugal em Toronto, Ana Luísa Riquito, que destacou a importância das festividades, demonstrando o apoio ao movimento associativo – “Peniche evoca alguns dos símbolos importantes da nossa história, como por exemplo o Forte de Peniche onde estiveram presos os resistentes da ditadura do estado novo e do fascismo. O Forte de onde se escapou o Álvaro Cunhal e, portanto, tem esta simbologia, também, da luta contra a opressão, por isso estou muito contente em estar aqui”.

Fundado em 1981, o Peniche Community Club of Toronto é um modelo de resiliência e é um exemplo de perseverança. Isto é especialmente relevante para o seu compromisso com um programa de futebol que o colocou como, provavelmente, o clube mais antigo em funcionamento na história da comunidade portuguesa em Toronto.

Embora o grupo de dança folclórica já não esteja em atividade, o clube com a ajuda de voluntários continua a elevar a cultura e as tradições de Portugal na capital da província de Ontário através de várias outras atividades.

O Peniche Community Club of Toronto, encontra-se localizado no 1264 na College St, em Toronto, e está aberto de segunda a sexta-feira.

FP/MS/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.