AGENDA

REGIÃO | Faial acolhe projeto Memórias de Pó: a pedra e o território como matéria que inclui residências artísticas, exposições e um seminário

FOTO | Tiago Martins;
770views

A Associação de Turismo Sustentável do Faial e o Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (i2ADS) promovem o ciclo “Memórias de Pó: a pedra e o território como matéria”, que inclui a realização de três residências artísticas, duas exposições, conferências e uma mesa-redonda. Na próxima sexta-feira, 31 de março, é inaugurada a exposição “Diálogos Plutónicos”. 

Nesta iniciativa, que resulta do cruzamento entre dois projetos multidisciplinares, o território da ilha do Faial, nas suas múltiplas dimensões físicas e simbólicas, é o eixo central do trabalho de pesquisa e investigação, destacando-se a utilização da pedra vulcânica como matéria-prima em processos de criação artística, nomeadamente na impressão litográfica ou na criação de pigmentos naturais, que podem ser utilizados em pintura.

A  exposição “Diálogos Plutónicos”, que inaugura sexta-feira, 31 de março, às 18h, na Casa Manuel de Arriaga, na Horta, tem um carácter documental e apresenta o trabalho de pesquisa desenvolvido pelo artista e investigador Antonio Regis da Silva ao longo da sua residência de seis semanas no Faial.

Também na sexta-feira arrancam duas residências artísticas com investigadores do i2ADS; durante uma semana, Domingos Loureiro vai focar-se nas dimensões simbólicas e fenomenológicas do Faial que estarão na origem de algumas pinturas e objetos, e Graciela Machado vai desenvolver uma pesquisa sobre as potencialidades litográficas in situ com os materiais da ilha, na sequência dos trabalhos que tem coordenado no grupo Pure Print Archaeology e nos projetos GroundLAB e Soil Health Surrounding. 

No dia 3 de abril, às 18h, terá lugar, na Casa Manuel de Arriaga, a conferência “Tocar a paisagem: a pedra como génese do território e da criação artística”, com Domingos Loureiro, Graciela Machado e Antonio Regis da Silva, sobre trabalho produzido durante as residências artísticas e a forma como se cruza com a pesquisa que é desenvolvida pelo i2ADS. O evento contará, também, com a participação do geólogo Carlos Faria, que fará uma intervenção sobre rochas vulcânicas dos Açores. 

No dia 4 de abril, às 18h, realiza-se a mesa-redonda “Residências Artísticas: os Açores como laboratório de criação” sobre o potencial dos Açores enquanto espaço de criação e de realização de residências artísticas, e que vai contar com os investigadores Domingos Loureiro e Graciela Machado e os produtores culturais Sophie Barbara (AvistaVulcão – Faial) e Rita Serra e Silva (Anda&Fala – São Miguel).

Ambos os eventos terão um momento aberto à participação do público e vão ser transmitidos em direto online através da Rádio Azores High e da página de facebook da Associação de Turismo Sustentável do Faial.

No dia 2 de junho será inaugurada a exposição “Negro e Azul: matéria de infinitude”, com as obras desenvolvidas por Antonio Regis da Silva e Domingos Loureiro e que focam a ilha do Faial e a sua potência transformadora, como espaço de resistência, de passagem, e como espaço simbólico, onde o material e o imaterial, onde o visível e o invisível, o permanente e o transitório e o agora e o intemporal se cruzam. 

ATSF/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.