REGIONAL

REGIÃO | Ciência e tecnologia devem estar ao serviço do cidadão e constituir fonte de riqueza para a Região Autónoma dos Açores, considera Artur Lima

| Fotos: VPG
138views

O Vice-Presidente do Governo Regional, Artur Lima, reiterou ontem, que a utilização de dados de satélite deve estar, sobretudo, ao “serviço do cidadão”, frisando a necessidade de progresso, para que seja possível “recolher todos os benefícios que este tipo de tecnologia oferece”.

“O que o Governo dos Açores pretende é que esse tipo de inovação e tecnologia estejam ao serviço do cidadão comum e da população em geral, para que se possa corresponder, também, a problemáticas de índole social, como sejam as alterações climáticas, o ordenamento do território ou a produção de riqueza”, considerou.

“O recurso à inovação tecnológica, como seja o caso da utilização de dados de satélite, tem de servir as atividades económicas e o social. Tem de se revelar útil às políticas públicas que queremos adotar tanto na área ambiental, do mar ou até na solidariedade social”, defendeu.

Artur Lima falava na quarta-feira, no TERINOV – Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira, na sessão de encerramento do evento “Observar a Terra a partir do Espaço – Possibilidades técnicas e admissibilidade jurídica da utilização de imagens de satélite para fins administrativos e judiciais”.

Numa plateia composta por entidades regionais e nacionais, com diversos especialistas na área da Observação da Terra e em assuntos jurídicos, o governante avançou que tem existido uma utilização regular de dados de satélite na área do ambiente e do mar, com “resultados muito relevantes”.

Reconhecendo, no entanto, que a utilização de imagens de satélite coloca “enormes desafios”, o governante referiu que estes só podem ser ultrapassados através de uma “sólida parceria entre o conhecimento técnico-científico” e a “determinação política dos órgãos de governo próprio da Região Autónoma dos Açores”.

Artur Lima apelou, por fim, ao setor privado para que possam “contribuir ativamente na procura de novas soluções tecnológicas”, explorando os “dados de satélite para aplicações comerciais”.

“Estejamos todos prontos para colocar a ciência, a inovação e a tecnologia ao serviço das nossas comunidades”, finalizou.

GRA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.