REGIONAL

REGIÃO | Chega sempre ao lado dos Bombeiros dos Açores

608views

A defesa de melhores condições de operacionalidade dos bombeiros é uma das bandeiras do CHEGA, que tem vindo a defender estes homens e mulheres e lutado por melhorias das suas condições de trabalho.

Foi esta a postura transmitida numa reunião com a Federação dos Bombeiros da Região Autónoma dos Açores, onde o deputado José Pacheco voltou a defender a integração dos “soldados da paz” nos serviços do Estado por considerar que “em caso de catástrofe temos de ter profissionais capazes de acudir às necessidades”. O CHEGA defende que “os bombeiros têm de ser progressivamente encaixados nos serviços do Estado”, até porque é o Estado que maioritariamente usufrui dos serviços prestados pelas corporações de bombeiros.

Até porque, uma das dificuldades apresentadas pelo Presidente da Federação dos Bombeiros da Região Autónoma dos Açores, José Braia Ferreira, prende-se com o facto da maioria dos bombeiros da Região o ser em regime de voluntariado, mas ter de depender, muitas vezes, das entidades patronais para acudir às necessidades. Neste sentido, o CHEGA vai apresentar uma proposta de alteração ao Decreto Legislativo Regional 9/2000/A – que estabelece o Regime jurídico de dispensas do serviço efectivo de funções, por períodos limitados, para participação em actividades sociais, culturais, associativas e desportivas – incluindo também os bombeiros e seus dirigentes nesta legislação.

O deputado José Pacheco garantiu também que irá interceder junto do Governo Regional para evitar os atrasos nos pagamentos às corporações de bombeiros pelos serviços prestados ao Serviço Regional de Saúde. “Há hospitais da Região que devem milhares de euros a corporações de bombeiros, que ficam largos meses à espera deste pagamento e consequentemente têm de continuar a fazer face às despesas correntes. Isto não é forma de trabalhar”, referiu.

A Federação de Bombeiros da Região Autónoma dos Açores defendeu ao CHEGA a possibilidade de haver uma tabela única de pagamento para o transporte de doentes não urgentes, já que cada Associação de Bombeiros negoceia directamente com as unidades de saúde e hospitais a quem prestam estes serviços.

Relativamente à descarga de combustível, que tem de ser supervisionada pelos bombeiros, a portaria que fixa os valores a pagar pelas entidades que fazem a trasfega já não é actualizada desde 2010. Medida para a qual a Federação de Bombeiros pediu ajuda ao CHEGA para que seja feita uma actualização desta tabela.

No final desta reunião, o deputado José Pacheco colocou-se uma vez mais ao lado dos bombeiros dos Açores e lembrou a iniciativa do CHEGA, incluída no Orçamento da Região para este ano, de apetrechar quatro corporações de bombeiros com quatro novas viaturas no valor de 1,2 milhões de euros. “Esta proposta do CHEGA que está prestes a concretizar-se vai ajudar algumas corporações a solucionar algumas urgências e essa é a garantia do CHEGA: vamos estar sempre ao lado destes homens e mulheres que diariamente nos socorrem nestas nossas ilhas”, concluiu.

CHEGA/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.