ÚLTIMAS

AÇORES | PPM. “PS é o responsável pelo atraso na concretização do projeto RAEGE”

239views

O GP do PPM refuta o comunicado populista do Partido Socialista em relação ao projeto RAEGE – Rede Atlântica de Estações Geodinâmicas e Espaciais – que contempla a construção de uma Estação Geodésica Fundamental na ilha das Flores, como está contemplado no Memorando de Entendimento celebrado entre o Governo dos Açores e o Instituto Nacional Geográfico de Espanha, assinado em 2010.

O PS Flores acusa o governo de coligação de “atrasar o compromisso de instalação da estação RAEGE na ilha das Flores”. Esta afirmação está repleta de hipocrisia e omissões, vinda de um partido com 24 anos de responsabilidades políticas pelos destinos dos Açores.

Repondo a verdade, e não desviando o assunto com enfoque no investimento relativo à ilha das Flores, essa estação, segundo o acordado no Memorando de Entendimento, já deveria estar construída desde 2016, prevendo-se então um custo a rondar os 5 milhões de euros. O compromisso assumido na época não foi cumprido pelo governo de então. Agora essa mesma infraestrutura custa mais de 8 milhões de euros, com custos de operação anuais a rondar os 300 mil euros, a que se tem de juntar os 500 mil euros da estação de Santa Maria.

No dia 20 de maio de 2015, aquando da inauguração da estação RAEGE da ilha de Santa Maria, foi divulgada uma nota informativa do GaCS – o gabinete de apoio à comunicação social sob tutela do presidente do governo anterior – que comunicava o seguinte: “para 2017 está prevista uma segunda estação RAEGE, a instalar na ilha das Flores.”. 

No dia 21 de dezembro de 2016, o Governo socialista, em resposta ao requerimento nº 20/XI, do PCP, garantia o seguinte: “durante o ano de 2017 serão garantidos os trabalhos preparatórios com vista ao início da construção da Estação Geodésica das Flores”. No dia 29 de junho de 2020, num outro requerimento, foi respondido que a escritura dos terrenos, para a instalação da estação, já se tinha concretizado no dia 10 de abril de 2019.

Nesse sentido, tendo em conta este histórico de atrasos e hesitações, que comprometeram a concretização do projeto, as críticas do PS ao atual Governo Regional nesta matéria representam o cúmulo da hipocrisia.

 O Governo Regional valoriza, em absoluto, o trabalho que os técnicos fazem com aqueles equipamentos de âmbito científico, que geram dados que estão a ser apenas utilizados pelos parceiros espanhóis. O governo socialista não deixou um projeto consolidado e é esse o trabalho que está a ser desenvolvido pelos novos intervenientes da RAEGE – Az, com uma estratégia que está a ser concretizada, de modo, entre outras coisas, encontrar financiamento externo através do trabalho desenvolvido na estação RAEGE de Santa Maria.

O que a análise do histórico do Partido Socialista demostra é que, nesta matéria, entre 2010 e 2020 pouco foi desenvolvido na ilha das Flores, a não ser a aquisição de uns terrenos e a instalação de equipamentos de pequena monta. Não investiram os prometidos 5 milhões e não criaram os 10 postos de trabalho.

Após 2020, ano de alternância política, encontra-se o que já era falado há muitos anos, uma região endividada e onde não foram feitos investimentos estratégicos para um crescimento económico liberto do poder governativo. Na ilha das Flores foi encontrado um completo desinvestimento nos setores primordiais. Na saúde, na educação, nas pescas, na habitação, no apoio às empresas e também nos diversos serviços do governo.

Agora, como já não são governo, exigem tudo e mais alguma coisa, mesmo que não seja prioritário para uma região que está a recuperar em todos esses setores fundamentais em todas as ilhas, incluindo a ilha das Flores, tudo isto no âmbito de uma conjuntura dificílima para quase todas as economias do mundo.

A desfaçatez é tanta que promovem a desinformação sem pensar em mais nada a não ser em recuperar o capital político perdido, mesmo que para isso seja necessário enganar as pessoas. 

PPM/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.