AGENDA

REGIÃO | Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas inaugura exposição de Rui Caria “As Mulheres da Terra” a 9 de setembro

573views

A exposição “As Mulheres da Terra” de Rui Caria, promovida pela AFAA em parceria com o Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, inaugura dia 9 de setembro às 16h00 no piso superior da loja do Centro de Artes.

Esta mostra fotográfica acompanha Lisandra, Beatriz, Virgínia, Verónica, Denise, Nélia, Isilda e Urselina, oito mulheres açorianas com idades entre os 21 e os 80 anos. Algumas trabalham a tempo inteiro nas terras, cuidando dos animais, outras têm outras profissões, mas ajudam a família nesta dura atividade diária que é uma das principais fontes de rendimento de muitas famílias da Ilha Terceira.

Apesar de ser um trabalho predominantemente masculino, as mulheres que realizam este trabalho mostram a sua força, sem limitações ou preconceitos. E, sobretudo, quando apenas “estão a ajudar” os maridos, elas não ajudam simplesmente, elas fazem o que é preciso ser feito.

Esta exposição é uma ode a todas as mulheres que, todos os dias, escolhem “os trabalhos mais severos e com eles fazem o bailado da vida”.

Nota biográfica

Rui Caria (1972) é um jornalista e fotógrafo natural da Nazaré. Colabora com diversos órgãos de imprensa e agências de comunicação nacionais e internacionais. O seu trabalho fotográfico é reconhecido por editores das mais diversas publicações. Vencedor e finalista de diversos concursos mundiais, tem fotografias e artigos publicados em vários livros e na imprensa nacional e internacional.

Rui Caria foi distinguido com a Câmara de Prata da Federação Europeia de Fotógrafos, na categoria de fotojornalismo, na competição de Fotógrafo Europeu do Ano de 2016. Em 2019 venceu o primeiro prémio do Sony World Photography Awards, National Awards.

ACAC/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.