XTB

JMJ 2023 | Mais de 28 mil jovens peregrinos dos EUA vão estar em Lisboa

628views

Ecclesia – Mais de 28 mil peregrinos dos EUA vão participar na JMJ Lisboa 2023, organizados em 1300 grupos e acompanhados por 60 bispos, na capital portuguesa.

“Embora o número de inscrições continue a aumentar, os Estados Unidos estão entre as cinco maiores delegações participantes da JMJ, que acontece de 1 a 6 de agosto de 2023. A maioria dos peregrinos americanos são jovens entre 18 e 25 anos”, indica a conferência episcopal dos EUA.

O presidente do organismo episcopal que acompanha a pastoral juvenil, D. Robert E. Barron, fala num país em “peregrinação”, vendo na Jornada de Lisboa uma “ocasião maravilhosa para os jovens terem um encontro significativo com Jesus Cristo, na companhia da Igreja universal”.

“É também um momento em que o Santo Padre e a liderança da Igreja têm a oportunidade de ouvir os jovens presentes, ensiná-los e formá-los no Evangelho e, finalmente, encaminhá-los para a sua vocação e missão no mundo”, acrescentou.

Mais de 35 bispos dos EUA vão orientar os encontros ‘Rise Up’, de oração e debate com jovens peregrinos, mas manhãs de quarta, quinta e sexta-feira.

‘Rise Up’ é o novo modelo de catequeses da Jornada Mundial da Juventude que desafia os jovens a refletir sobre grandes temas lançados no pontificado do Papa Francisco – Ecologia Integral, Amizade Social e Misericórdia – organizados em  colaboração com o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida (Santa Sé), que vão decorrer em igrejas e outros espaços próximos dos locais de acolhimento de peregrinos.

Os peregrinos norte-americanos vão reunir-se, a 2 de agosto, pelas 19h00, no Parque da Quinta das Conchas, num encontro de duas horas com testemunhos, intervenções dos bispos norte-americanos e momentos musicais.

OC/AE/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.