ÚLTIMAS

FAIAL | Portos dos Açores promove cerimónia evocativa dos 100 Anos de Administração Portuária nos Açores

FOTO | Francisca Fiadeiro e João Medeiros;
476views

A Portos dos Açores, S.A. (PA), promoveu, no final do passado mês de fevereiro, na ilha do Faial, uma cerimónia evocativa dos ‘100 Anos de Administração Portuária nos Açores’ (1921-1923 / 2021-2023), que foi levada a efeito no auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional João José da Graça.

Nesta sessão comemorativa – à semelhança do que já havia ocorrido em evento semelhante realizado em Ponta Delgada, em outubro de 2022 – foi feito reconhecimento a antigos trabalhadores, já aposentados, da ex-Junta Autónoma do Porto da Horta, da ex-Administração dos Portos do Triângulo e do Grupo Ocidental (APTO), S.A. e da própria PA, com a entrega de certificados pelo serviço prestado no sector portuário (na ilha do Faial), e ainda, de uma moeda/medalha simbólica deste centenário.

Para além da presença dos reformados e de trabalhadores presentemente no ativo, a iniciativa contou igualmente com a participação do Presidente da Câmara da Horta e com representantes da ‘comunidade portuária’.

No final do evento, já na Marina da Horta (no exterior do edifício de receção e autoridades), foi promovido o descerramento da placa evocativa desta efeméride, que nos remete para a criação, em 1921, da primeira Junta Autónoma dos Portos no arquipélago, no caso a de Ponta Delgada e, bem assim, para a instituição da sua primeira Comissão Executiva, em 1923.

Semelhantes eventos irão, entretanto, ser promovidos nas restantes sete ilhas dos Açores, ao longo deste ano, figurando nessa altura, em cada um dos 14 portos da Região sob jurisdição da Portos dos Açores, S.A., uma placa a assinalar estes ‘100 Anos de Administração Portuária nos Açores’.

PA/SA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.