ÚLTIMASXTB

ATUALIDADE | Comissão Europeia deve “implementar rapidamente” compromissos com Regiões Ultraperiféricas, defende Faria e Castro

© Governo dos Açores
298views

O Subsecretário Regional da Presidência do Governo dos Açores, Pedro de Faria e Castro, viu o seu parecer referente à comunicação da Comissão Europeia sobre a nova estratégia comunitária para as Regiões Ultraperiféricas (RUP) ser aprovado no Comité das Regiões, sendo agora momento, defende, de Bruxelas “implementar rapidamente” os compromissos firmados.

“Agora é tempo de implementar rapidamente os compromissos da Comissão para com estas regiões. Estou certo de que este parecer do Comité das Regiões é mais um passo decisivo para a concretização das respostas imediatas essenciais para fazer face ao contexto atual e aos tempos desafiantes que temos pela frente, e que impactam particularmente as regiões mais fragilizadas como as RUP”, declarou o governante.

Acompanhado pelo Diretor Regional dos Assuntos Europeus e Cooperação Externa, Carlos Amaral, Faria e Castro encontra-se em Bruxelas para participar, esta semana, na 153.ª Reunião Plenária do Comité das Regiões.

Faria e Castro apresentou, enquanto relator, o parecer do Comité das Regiões relativamente à comunicação da Comissão Europeia – para o trabalho, o Subsecretário auscultou o conjunto das RUP e reuniu-se com os governos de Portugal, Espanha e França, Estados-Membros com regiões do género.

“Setores como a agricultura, as pescas ou o turismo são a base da atividade económica das RUP que garante o sustento das famílias insulares. É fundamental a mobilização e reforço das políticas europeias para fazer face aos desafios com que se deparam os sectores tradicionais das RUP”, sublinhou o Subsecretário Regional.

Para Pedro de Faria e Castro, “é preciso não esquecer que as RUP são territórios que, no atual quadro geopolítico e de alterações sistémicas da economia europeia e internacional, oferecem um manancial de oportunidades à União Europeia”.

E prossegue o governante: “É impossível capitalizar este potencial sem colmatar as fragilidades e os constrangimentos estruturais destes territórios, que requerem a adaptação das políticas europeias”.

As RUP da UE são territórios permanentemente confrontados com constrangimentos estruturais, identificados no artigo 349.º do TFUE, com um impacto evidente e direto em setores fundamentais e que moldam a vida contemporânea.

A estratégia da Comissão Europeia dá prioridade às pessoas e propõe medidas concretas para melhorar as condições de vida dos cinco milhões de habitantes dessas regiões: favorecer as transições ecológica e digital e tirar partido das suas vantagens únicas, de que são exemplo populações jovem, extensas zonas marítimas, biodiversidade única e potencial de investigação.

O Comité das Regiões, que se reúne esta semana, é a assembleia consultiva dos representantes locais e regionais da União Europeia (UE), que representa o ponto de vista dos órgãos de poder infranacionais (isto é, regiões, condados, províncias, municípios e cidades) no quadro institucional da UE.

Os tratados obrigam a Comissão Europeia e o Conselho da União Europeia a consultarem o Comité das Regiões sempre que são feitas novas propostas em domínios com impacto no plano regional ou local.

Pedro de Faria e Castro pretende que o parecer agora aprovado represente um passo decisivo para a concretização das respostas imediatas essenciais para fazer face ao contexto atual e aos atuais e desafiantes tempos.

GRA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.