REGIONAL

AÇORES | “Raças Autóctones açorianas são património genético a preservar em prol da identidade das gerações futuras”, diz António Ventura

| Fotos: MM
130views

O Secretário Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, António Ventura, enalteceu hoje “a preservação do património genético das Raças Autóctones açorianas, em prol da identidade das gerações futuras”.

Para o titular da pasta da Agricultura, “importa continuar a preservar as Raças Autóctones e desenvolver uma estratégia de conhecimento interna e externa aos Açores que proporcione uma melhor informação para os açorianos e para quem” visita o arquipélago.

É de salientar que atualmente existem cinco Raças Autóctones açorianas: a Raça Ramo Grande, Raça Burro da Graciosa, Raça Pónei da Terceira, Raça Cão Barbado da Terceira, Raça Cão de Fila de São Miguel, e encontra-se ainda em fase de reconhecimento a população Brava dos Açores.

Segundo diz o governante, “as Raças Autóctones são um valor geracional e endógeno que também interessa envolver no planeamento da sustentabilidade dos Açores”, acrescentando que “são estas raças adaptadas que, principalmente, garantem os ecossistemas locais e asseguram a sua viabilidade futura”.

Por outro lado, António Ventura realçou que as Raças Autóctones são um “ativo vivo” patrimonial que dão identidade aos Açores, pois “asseguram projeção turística, são garantia de sustentabilidade ambiental e enriquecem a biodiversidade animal”.

Nesse sentido, no decorrer do corrente ano, o Executivo Açoriano irá promover diversas mostras das Raças Autóctones, para um melhor conhecimento público.

É de realçar que o efetivo destas raças em 2021 era constituído por 2. 342 animais referente à população Brava dos Açores, a Raça Ramo Grande com 2.081 animais e o Burro da Graciosa com 43.

Já a Raça Pónei da Terceira tem um total de 88, enquanto que o Cão Barbado da Terceira tem 1.327 animais e o Cão de Fila de São Miguel tem um total de 2.213.

Em 2022, o Governo Regional dos Açores vai prosseguir com a elaboração de prospetos de divulgação, tal como aconteceu em 2021, que serão distribuídos pelas Associações Agrícolas, Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia contribuindo para a difusão destas raças.

GRA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.