ÚLTIMAS

AÇORES | José Manuel Bolieiro saúda contributos que ajudam a “muscular estratégia” para as RUP

446views

O presidente do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, saudou hoje a aprovação do relatório sobre a estratégia da União Europeia para as Regiões Ultraperiféricas (RUP) que permitirá “muscular as políticas no âmbito das acessibilidades, da economia azul e do atlantismo, com os recursos adequados”.

José Manuel Bolieiro congratulou-se com o “aumento significativo do envelope financeiro do POSEI – Programa de Opções Específicas para fazer face ao Afastamento e à Insularidade -, inalterado desde 2009”.

Para o líder social-democrata, o documento aprovado esta semana no Parlamento Europeu, fruto do “trabalho magnífico desenvolvido pelos deputados do PSD e do PPE, vem fortalecer a estratégia da Comissão Europeia para as RUP e valorizar as suas especificidades”.

Nesse sentido, José Manuel Bolieiro reitera assim que “os Açores e a Madeira liderados, enquanto Regiões Ultraperiféricas de Portugal, pelo PSD, tiveram sempre bem clara a sua estratégia”.

O também presidente do Governo Regional dos Açores destaca o documento que “que valoriza o mar, o Atlantismo de Portugal e da União Europeia, a economia azul, a importância dos transportes para a coesão territorial da União Europeia e de um país arquipelágico”.

O dirigente do PSD/Açores reconhece, desta forma, “as aportações que os nossos deputados fizeram para um POSEI Transportes e POSEI Pescas que ajudam a muscular a estratégia da União Europeia para as RUP”.

Reconhecendo o empenho dos deputados do PSD e PPE no Parlamento Europeu, José Manuel Bolieiro afirma que “nós contamos convosco e o país e a União Europeia podem contar com os Açores e a Madeira enquanto Regiões Ultraperiféricas de Portugal e da União Europeia”, finalizou.

PSD/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.