ÚLTIMAS

AÇORES | BE. “Cheque Saúde aumenta o recurso a clínicas privadas pagas por dinheiro público e vai aprofundar esvaziamento do Serviço Regional de Saúde”

490views

O Bloco de Esquerda considera que a criação do Cheque Saúde – que visa aumentar o recurso a clínicas privadas pagas por dinheiro público – vai continuar e aprofundar o esvaziamento do Serviço Regional de Saúde, que pode levar à sua destruição no futuro.

“Quais são os médicos que vão fazer as consultas do cheque saúde no privado? São os que trabalham no público. Esta proposta não aumenta recursos. São as mesmas pessoas que irão fazer as consultas seja no hospital público, seja nas clínicas privadas”, disse o deputado António Lima.

Isto significa que a Região vai pagar mais para fazer exatamente o mesmo. “Esse é o erro que esvazia o SRS e que deixa as pessoas, no futuro, pior. É a morte, a prazo, do SRS”, alerta António Lima.

“A única forma de salvar o SRS é investir nos seus recursos humanos e materiais”, apontou o deputado do Bloco.

António Lima considera que esta proposta do Chega “é o corolário de um caminho” que começou com “anos de desinvestimento no Serviço Regional de Saúde” para agora tornar mais fácil de justificar o recurso às clínicas privadas.

O deputado do Bloco lembra que no início da legislatura, o secretário regional da Saúde e o presidente do Governo Regional diziam que o subfinanciamento na Saúde ia acabar, mas a verdade é que, na reta final da legislatura, os resultados são muito piores do que os que já existiam no passado.

“Temos os hospitais com resultados negativos de 27 milhões de euros, e, mais grave ainda, o governo não transfere as verbas para as Unidades de Saúde de Ilha, como devia transferir todos os anos, que têm dívidas de 30 milhões de euros”, aponta António Lima.

Lamentavelmente, a secretária regional atira as responsabilidades para os conselhos de administração, afirmando que realizaram despesas não autorizadas, ou seja, ilegais, de 30 milhões de euros.

“Não acredito que oito conselhos de administração tenham cometido a mesma ilegalidade”, concluiu António Lima, considerando que a responsabilidade é da Secretaria Regional da Saúde.

António Lima critica a opção do Cheque Saúde, que é uma resposta que “parece milagrosa”, mas na verdade “não resolve nenhum problema do SRS”, pelo contrário, “promove o desinvestimento nos recursos humanos, em médicos, enfermeiros e outro pessoal de saúde, e nos equipamentos”

Esta solução “transfere recursos do SRS para o sector privado” e que “fazem muita falta para investimentos urgentes” no serviço público.

BE/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.