XTB

XTB | Destaques da manhã nos mercados, 11 de Janeiro de 2024

FOTO | Henrique Tomé, analista da XTB;
244views

Os futuros dos índices europeus apontam para uma abertura em alta, na sequência da sessão asiática positiva, em que os índices de referência chineses interromperam as quedas e os índices de referência japoneses subiram novamente.

Os futuros americanos também estão a valorizar, depois de John Williams, presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos, ter sublinhado, ontem, que a política monetária é restritiva e exigirá uma normalização em 2024, juntamente com a consideração do fim do programa quantitative tightening (QT).

SEC anuncia a aprovação de 11 ETFs spot de Bitcoin

Ontem à noite, a SEC acabou por dar luz verde a 11 ETFs spot de Bitcoin, mas o preço da BTC acabou por se manter estável perto dos 47.000$ e acabou por voltar a ser negociado perto dos 46.000$.

Este foi um momento marcante para todo o ecossistema cripto, apesar do diretor da SEC ter alertado, após o anúncio, dos riscos inerentes a esta nova classe de ativos.

Estes ETFs serão negociados na New York Stock Exchange e Nasdaq e poderão estar disponíveis já esta quinta-feira.

Embora a reação inicial dos mercados não tenha sido “eufórica”, o impacto da comercialização dos ETFs deve ser avaliado a longo prazo. A Bloomberg espera que cerca de 4 mil milhões de dólares entrem no mercado no primeiro dia de negociação dos ETFs.

Calendário económico

Os mercados estão a preparar-se para a publicação mais importante desta semana, que serão os dados da inflação dos EUA, às 13h30.

Os economistas esperam um aumento para 3,2%, face aos 3,1% registados anteriormente.

Ainda assim, num inquérito realizado pela Bloomberg, há alguns economistas que acreditam poder vir a verificar uma subida de até 3,6%, sendo que as perspetivas mais otimistas apontam para um crescimento de apenas 3,1%, em termos homólogos.

Em termos da evolução dos preços mensal (IPC m/m), as previsões apontam para um aumento de 0,2% em relação aos 0,1% registados anteriormente.

Por outro lado, o Wells Fargo espera que o relatório do IPC mostre um abrandamento da inflação, em linha com a tendência, o que dará ao FOMC a oportunidade de começar a cortar as taxas, em junho. O banco estima um crescimento do IPC m/m de 0,2% em termos nominais e de 0,3% em termos de taxa de inflação subjacente.

Os dados publicados hoje sobre a inflação serão acompanhados de perto e serão importantes para se perceber a trajetória dos juros nos EUA.

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.