ÚLTIMAS

TERCEIRA | Central Rodoviária de Angra inaugurada

531views

A Central Rodoviária tem capacidade para 6 autocarros e 8 minibus de forma a agregar os transportes coletivos de passageiros num único local da cidade, com ponto de partida e de chegada, com o intuito de futuramente minimizar o trânsito de veículos pesados no centro da cidade.

Foram construídos diversos espaços de apoio às necessidades do operador de transportes coletivos e às necessidades de comodidade e conforto dos passageiros, nomeadamente:

·         1 posto de venda com sala de espera e arrumos;
·         1 bar com sala de espera;
·         instalações sanitárias masculinas e femininas;
·         posto exterior de bicicletas.

A conclusão da central rodoviária é a realização de mais um dos objetivos do programa do governo do concelho com o intuito de continuar o processo de reformulação da rede de transportes coletivos urbanos e interurbanos, constituindo uma infraestrutura de interface entre o transporte urbano e interurbano, os parques de estacionamento e os táxis.

A infraestrutura também permite uma melhoria significativa no conforto dos passageiros dos transportes públicos, que até agora não tinham espaços cobertos no período de espera.

Com a entrada em funcionamento da central rodoviária as carreiras interurbanas passarão progressivamente a utilizar a circular externa, deixando de circular no interior da cidade, reduzindo os impactos no piso de calçada e nos edifícios circundantes.

Por outro lado, estão agora reunidas as condições para o aumento do serviço de minibus e o alargamento da coroa às freguesia da periferia urbana e respetiva extensão do passe social, fomentando assim a diminuição do fluxo do tráfego na cidade, e consequentemente a melhoria da qualidade de vida, pelo decrescimento da emissão de CO2 e de ruído.

CMAH/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.