Sociedade Filarmónica Recreio Dos Lavradores em dificuldades para formar uma Direção

Sociedade Filarmónica Recreio Dos Lavradores em dificuldades para formar uma Direção

No passado mês de setembro, foi realizada a assembleia para apresentação de contas, eleição de nova direção e discussão de assuntos de interesse para a Filarmónica. No mesmo dia, a Recreio dos lavradores não conseguiu eleger uma nova direção, ficando para dentro de uma semana, realizar outra assembleia para eleger uma direção, no entanto, não houve nova direção.

Laura Cabral que esteve no último ano como Presidente da Sociedade Filarmónica Recreio dos Lavradores, de Santo Antão, e da antiga direção, como também alguns sócios, em diálogos com a Rádio Ilhéu receiam que a “porta se feche”. Segundo os Estatutos, depois de duas assembleias a porta é fechada, espera-se um mês e caso apareça alguma lista, a mesma fica encarregue da “casa” caso não, haja lista, passado este mês a chave da Sociedade Filarmónica é entregue à Junta de Freguesia e encerrada a Filarmónica.

Sabe-se que por todas as Ilhas dos Açores, especialmente nos últimos anos, as dificuldades nas Filarmónicas são grandes para formar Direções, porque a responsabilidade e compromisso tem que ser uma constante.