SÃO JORGE

SÃO JORGE | Anomalias na construção poderão justificar danos no porto do Topo

599views

O Porto do Topo vai ser sujeito a averiguações para apurar as causas das anomalias detetadas ainda antes da destruição causada pela tempestade Hipólito, disse ao DI uma fonte oficial da secretaria regional do Mar e das Pescas (SRMP). Entretanto, já foi solicitada “a execução imediata da correção de todos os defeitos em obra”. “Não se tendo procedido às reparações necessárias, com a passagem da depressão Hipólito, no dia 11 de janeiro, ocorreu a rutura de coluna de aduelas”, admite a informação oficial que nos foi facultada.


A obra foi inaugurada em 2020 e rececionada em janeiro de 2021, estando ainda a decorrer o respetivo período de garantia. “Inspeções submarinas executadas em julho de 2022 e agosto de 2023 revelaram a existência de infraescavações no lado exterior do enraizamento do molhe-cais que demonstraram repercussões na plataforma do cais e no alinhamento do muro cortina”, segundo uma fonte governamental.


“Na sequência do aparecimento de fissuras na superfície do pavimento da estrutura e da existência de um assentamento de altura variável, na junta entre o caixotão e o enraizamento constituído por colunas de aduelas, foram solicitados esclarecimentos e opinião técnica sobre essa patologia a todos os intervenientes por parte da secretaria regional do Mar e das Pescas”, de acordo com a mesma fonte.


Ainda de acordo com a informação oficial que nos foi facultada, “o projetista informou previamente que no início da construção da obra foi proposto pelo empreiteiro alterar o projeto inicial, onde foi proposto substituir os três caixotões por apenas um”, sendo que “essa alteração foi projetada pelo próprio projetista para o empreiteiro e aceite pelo dono de obra”.


Face às patologias verificadas, “em outubro último foi reforçada a necessidade de se dar máxima prioridade ao assunto, considerando que se aproximava mais um inverno e para não se correr o risco de colapso da estrutura, devido a ‘suspeitas’ de patologias graves que não foram acauteladas.”.


Pessoas experientes nas lides do mar nunca concordaram com as opções tomadas para a construção do porto do Topo, alegando que a infraestrutura não teria capacidade para resistir a mar alteroso. Repórteres do DI ouviram várias vezes estas reclamações. Os piores receios acabaram por se concretizar com a destruição que agora ocorreu.

DIÁRIOINSULAR/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.