REGIONAL

REGIÃO | ‘Rola-Pipa’ é a nova aposta da Picowines

308views

A Cooperativa Vitivinícola do Pico – Picowines acaba de apresentar o seu novo vinho, o Rola-Pipa 2020, um blend feito com três castas açorianas – Verdelho, Terrantez do Pico, Arinto dos Açores -, que traz consigo uma carga histórica e riqueza inerentes à sua criação. Um genuíno branco do Pico que nasceu à beira-mar, caracterizado pelos intensos elementos de iodo e salinidade.

“A marca Rola-Pipa esteve algum tempo na “gaveta”, uma vez que a marca esteve emprestada a outro produtor das ilhas, dada a burocracia intrínseca ao registo de novas marcas nos Açores, num gesto de solidariedade entre produtores. Ressurge agora com a Picowines, com a colheita 2020, que lança uma referência com grande proximidade ao mar, muito elegante aromaticamente, e onde as notas de iodo se misturam com alguma fruta fresca, algas do mar e a característica mineralidade”, refere Bernardo Cabral, enólogo consultor da Picowines.

“Diferentes castas, diferentes zonas e diferentes timings de vindima estão na origem – e na diferenciação – deste vinho. 2020 caracterizou-se por ser um ano relativamente seco no final da primavera e verão: as uvas que originaram este vinho foram vindimadas entre o dia 24 de agosto e 4 de setembro nas zonas da Candelária, Barca e Lajido de Santa Luzia”, acrescenta Bernardo Cabral.

“O Rola-Pipa 2020 destaca o carácter de vinho atlântico surgindo, à semelhança de um espumante já lançado pela Picowines, com o contrarrótulo a registar os trabalhadores que participaram na sua criação, neste caso os onze roladores de pipas”, afirma Pedro Cavaleiro, Diretor Geral da Picowines. “Um vinho com história, das vinhas da ilha do Pico, que queremos levar além-fronteiras. A Rola Pipas é um canal aberto pelo homem junto ao mar, através da qual se rolavam as barricas de vinho que eram posteriormente transportadas em barcos para o Faial”, explica.

A prensagem muito suave das uvas selecionadas das áreas da Candelária, Barca e Lajido de Santa Luzia, permite a extração das suas melhores características, garantindo que o vinho exprima a casta e o seu especial terroir. Com uma produção de 13 mil garrafas, o Rola-Pipa 2020 fermentou a 15oC durante três semanas, ao que se seguiu um estágio de dez meses em cima de borras finas.

Entre as particulares caraterísticas deste vinho, destaca-se o solo da ilha do Pico que torna estas referências únicas. Um solo constituído por uma lava basáltica quase impenetrável, em conjunto com o vento salgado do Atlântico.

Este vinho dos Açores tem uma longa tradição e a sua produção assume várias particularidades, a começar na plantação. Os vinhedos são cultivados nos chamados currais, entre muros de pedra erguidos para proteger as vinhas do vento agreste e do ar salgado do mar. Outro elemento típico da atividade tradicional da cultura da vinha na ilha do Pico são os carris gravados, ao longo de centenas de anos, nos lajidos da Criação Velha e de Santa Luzia, que serviam para transportar as pipas quase até ao mar, onde aguardavam barcos que levariam o vinho do Pico para outros destinos. Quando terminavam os tais carris era necessário fazer rolar as pipas até à borda d’água, pelos canais abertos pelo homem na rocha (Rola Pipas).

O Rola-Pipa 2020 tem um PVP recomendado de 25€, e pode ser encontrado nas principais garrafeiras do país.

SM/CA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.