LOCAL

Queijo permite pagar leite em São Jorge a 31 cêntimos

401views

António Aguiar, Presidente da UniQueijo em entrevista ao Diário Insular.

Neste ano de 2022 o preço médio do leite à produção em São Jorge sobe dois cêntimos, passando para 31 cêntimos. A notícia, que sublinha a recuperação das cooperativas, é dada no Dia Mundial do Queijo, que hoje se assinala.

Comemora-se hoje o dia mundial do queijo. Como avalia o atual momento da produção e do negócio do queijo produzido em são jorge?

O negócio do queijo produzido em São Jorge continua no bom caminho. A qualidade do leite e do queijo produzido tem aumentado significativamente, os colaboradores e associados das cooperativas têm tido um comportamento inexcedível e resiliente em momentos difíceis como aquele em que vivemos (nunca paramos de produzir com a pandemia) e os ganhos de eficiência industrial do processo de fatiar e embalar o queijo têm sido notáveis.

O queijo jorgense é considerado de excelência, em especial o DOP – Denominação de Origem Protegida. Tem sido possível valorizar o produto no mercado ao nível da sua qualidade, tanto em termos absolutos, como comparativos com outros queijos que possam ser referência?

A valorização do queijo tem vindo a cresçer de uma forma contínua e sustentável. De 2016 a 2021 o preço médio de venda do queijo à LactAçores aumentou quase um euro por kg., o equivalente a um cresçimento de 19%.

Entendemos que o queijo São Jorge DOP deve ser ainda mais valorizado e, por isso, vamos continuar a trabalhar nesse sentido.

“O caminho que se segue (…) é o da valorização do leite”

ANTÓNIO AGUIAR

Como avalia o percurso económico e financeiro da atividade Cooperativa Jorgense ligada ao Leite-Laticínios? Tem sido possível recuperar de tempos maus? O percurso para o equilíbrio está feito ou o caminho ainda não está percorrido?

A recuperação em termos económicos e financeiros tem sido notável, muito em particular nos últimos cinco anos.

De 2016 até à presente data, o passivo bancário da Uniqueijo diminuiu mais de 40%, a autonomia financeira cresceu quase 110% e o crescimento do volume de vendas e de negócios do queijo tem sido bastante relevante.

O caminho que se segue, que já teve o seu início em 2021, é o da valorização do leite. Queremos em 2022 valorizar o leite entregue nas cooperativas em pelo menos mais dois cêntimos por litro e atingir um preço médio pago à produção em São Jorge em torno dos 31 cêntimos o litro.

QUEIJOS JORGENSES | “Entendemos que o queijo são jorge Dop deve ser ainda mais valorizado”

António Aguiar

Foi lançada uma edição de DOP 30 meses, que tem colhido, segundo sabemos as melhores referências por parte dos consumidores. Estamos apenas ao nível das experiências ou a ilha está preparada para colocar no mercado queijos de longa cura?

A Uniqueijo está preparada para continuar a colocar no mercado queijos de longa cura (12, 24, 30 e 36 meses) e, no enquadramento de edições especiais, queijos de maior valor acrescentado com as curas acima referidas e em novos formatos e formas de apresentação/comercialização.

Queremos, também, continuar, tal como no período 2018 – 2021, a comercializar queijo em formatos mais pequenos (60 a 200 gramas), como os rolos, rolinhos e meias fatias. Em curso, estão a ser estudados e experimentados novos formatos.

“…o passivo bancário da Uniqueijo diminuiu mais de 40%, a autonomia financeira cresceu quase 110%…”

António Aguiar em entrevista ao Diário Insular.

DIÁRIOINSULAR/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.