ÚLTIMAS

PICO | Urbano Bettencourt recebe ‘MiratecArts Prémio Atlante’

Foto: Ana Goulart
721views

Urbano Bettencourt é um dos intelectuais de maior destaque na vida cultural dos Açores. No passado fim-de-semana, no Encontro Pedras Negras, do Azores Fringe Festival, na ilha do Pico, Urbano Bettencourt recebeu o MiratecArts Prémio Atlante.

“Persistência e ousadia é o que este prémio significa,” assim Terry Costa começou a apresentação. “São 50 anos de obras que merecem destaque. Esta foi a primeira vez que conseguiu vir até ao Fringe e participar fisicamente com MiratecArts, mesmo que as suas obras e o seu nome já foram bem rodados em eventos anteriores. Do fundo do coração, obrigado pela participação, obrigado por estar aqui na sua ilha montanha e ser Fringe.”

O MiratecArts Prémio Atlante é atribuído pela associação cultural, com sede na ilha do Pico-Açores, pelo volume de trabalho de um colaborador que segue as suas paixões, sem medo de ser diferente. O Prémio Atlante significa persistência e ousadia no mundo das artes e é da responsabilidade do diretor artístico da MiratecArts, sem data específica de atribuição ou qualquer candidatura da parte dos artistas.

Urbano Bettencourt participou na décima edição do Azores Fringe Festival, com uma palestra sobre o escritor picoense José Martins Garcia e a atribuição do Prémio Atlante era desconhecida de todos os participantes. “É uma surpresa e é um gesto de simpatia que cai sempre bem,” admite Urbano Bettencourt. “É mais um incentivo para voltar a colaborar”, afirmou.

A obra de Urbano Bettencourt, iniciada em 1972, contempla o ensaísmo, a poesia e a ficção. Parte da sua produção literária tem sido traduzida no estrangeiro, quer em obras autónomas, quer em antologias. A Companhia das Ilhas iniciou, em 2020, a publicação da sua Obra Completa.

MIRATECARTS/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.