ÚLTIMAS

ATUALIDADE | PS defende reforço dos apoios aos idosos e às IPSS

572views

Carlos Silva realçou, esta terça-feira, que as instituições particulares de solidariedade social dos Açores estão a ficar “financeiramente estranguladas”, devido ao aumento significativo dos gastos e à falta de apoios, o que pode comprometer os serviços prestados aos idosos.

O vice-presidente do grupo parlamentar do PS falava esta terça-feira, à saída de uma visita ao Lar Manuel D’Almeida Moniz, no Pico da Pedra, que em conjunto com o lar na Matriz, ambos na Ribeira Grande, têm uma capacidade total para 105 utentes.

“As instituições de cariz social da Região têm sofrido, nos últimos meses, um aumento muito significativo dos gastos. No caso deste lar falamos, em concreto, entre janeiro e maio deste ano, de um aumento de 40% nos gastos com eletricidade, aos quais se soma um aumento dos gastos com os salários e a subida de despesas em alimentação e outros materiais”, vincou.

Carlos Silva sublinhou que as IPSS têm sido levadas a um “estrangulamento financeiro”, uma vez que os valor padrão que recebem do Governo Regional (PSD-CDS/PP-PPM, com o apoio da IL e do Chega) “não é suficiente para cobrir todos esses gastos”.

O deputado socialista refutou as alegações do Governo Regional de que estas instituições estariam a ser apoiadas no âmbito do combustível social ou com apoios à energia, frisando que “esta instituição não presta serviços ao domicílio, não recebendo, por isso, qualquer apoio ao nível do combustível”, mas também que este lar “fez uma candidatura ao SOLENERGE, que não foi ainda aprovada”.

“O que nós constatamos é que as Misericórdias e Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) não estão a ter o devido acompanhamento e o financiamento adequado face aos serviços que prestam”, realçou Carlos Silva.

Por outro lado, o vice-presidente do GPPS defendeu que é “necessário aproveitar os recursos do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que também contempla a ampliação de vagas, para aumentar a taxa de cobertura em São Miguel e assim prestar um serviço de qualidade no apoio aos nossos idosos e às respetivas famílias”.

Numa análise ao Plano de Investimentos da Região para 2023, Carlos Silva constatou que “entre janeiro e março, as verbas previstas para apoio aos idosos ascendiam a 5 milhões de euros”, mas sublinhou que, desse montante, o Governo Regional “apenas investiu cerca de 300 mil euros, 6%”, o que “dá bem nota da incapacidade deste Governo PSD-CDS/PP-PPM e da sua falta de vontade em aproveitar os recursos que tem à sua disposição para apoiar as famílias Açorianas”.

“É preciso ter em conta a realidade específica destas instituições e também da dependência e da incapacidade dos seus utentes, que têm que ser analisadas e apoiadas devidamente. Caso contrário estas instituições, que prestam importantes serviços de apoio aos idosos, ficam prejudicadas e fica comprometido aquele que deve ser o apoio aos idosos Açorianos e às suas famílias”, finalizou o vice-presidente do GPPS, Carlos Silva.

GPPS/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.