REGIONAL

ATUALIDADE | Chega pede rápida solução para o Centro de Saúde das Lajes do Pico

134views

O problema é antigo e a solução teima em não chegar para os utentes das Lajes do Pico que estão a ser acompanhados pelo centro de saúde num espaço provisório há vários anos. O centro de saúde mudou-se para a antiga Escola Básica e Secundária das Lajes para que fossem feitas obras de remodelação no antigo edifício – pertença da Santa Casa da Misericórdia das Lajes – que, entretanto, pararam. O Governo Regional já anunciou um novo projecto de remodelação para aquele edifício, que deve custar cerca de 2,5 milhões de euros, mas até lá os utentes têm de ser acompanhados numa antiga escola – que foi deslocalizada por o edifício não apresentar já condições para receber alunos.

Perante esta situação que já se arrasta há largos anos, o deputado José Pacheco reuniu com a Presidente do conselho de administração do centro de saúde das Lajes do Pico, Ana Jorge, que considerou importante a remodelação do actual edifício, mas apontou já para a necessidade de se construir um novo centro de saúde. Uma intenção que foi inscrita pelo actual Conselho de Administração no PO 2020-2030.

O CHEGA reuniu também com António Simas Santos, primeiro subscritor de uma petição que pede a construção de um novo centro de saúde, construído de raiz, nas Lajes do Pico. Uma petição assinada por mais de 300 pessoas, de várias cores políticas, que reconhece que um novo centro de saúde vai permitir resolver dois problemas graves do concelho: ter condições adequadas a serviços de saúde num novo espaço e usar o edifício da Santa Casa para a criação de cuidados continuados e paliativos.

O peticionário transmitiu ao CHEGA que, perante estudos realizados, o valor entre construir um novo edifício e remodelar o já existente seria muito semelhante.

No final das duas reuniões, o deputado José Pacheco reforçou a necessidade de se encontrar uma rápida solução para o centro de saúde das Lajes do Pico, pois em causa estão os residentes no concelho bem como pacientes pontuais que visitam a ilha. “Esta é uma situação que já se arrasta há muito tempo e é preciso encontrar uma solução. É preciso avaliar todas as possibilidades para que seja mais fácil dar resposta às reais necessidades dos utentes das Lajes, porque assim não pode continuar”, referiu o deputado.

CHEGA/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.