ÚLTIMAS

ATUALIDADE | 10% da população da ilha do Pico participou no ‘Festival AnimaPIX’

483views

A oitava edição do festival de animação na ilha do Pico, AnimaPIX, aconteceu de 3 a 7 de dezembro. O edifício da Biblioteca Auditório da Madalena, casa do festival desde 2017, acolheu mais de 1400 participantes, oriundos dos três concelhos da ilha.

“Foi o ano mais concorrido na história do festival,” aponta Terry Costa, o fundador e diretor artístico do único evento deste género na região. Desde o livro ilustrado à grande tela com cinema, o festival apresentou mais de uma dúzia de atividades para  ́a criança em todes nós ́, que também incluiu teatro e exposições. 

A artista Fátima Madruga foi celebrada, marcando os 50 Anos de Arte, desde que começou com gravação de marfim, em 1973. O ilustrador André Letria e fundador da Pato Lógico Edições, uma das mais conceituadas editoras portuguesas dedicadas à ilustração, também presente, recebeu o MiratecArts Prémio Atlante, da associação produtora do festival, MiratecArts. 

O festival apresentou teatro com a palhaça Maria d´Alegria e sua peça UMANA, artista pintora ao-vivo, Maria Melo, a famosa sala BD onde os mais novos podiam se expressar sem medo de virar as folhas dos desenhos animados aos quadradinhos, contos, e muito mais. 

O projeto da Néveda lançou a menina em fantoche, desenhado por Vera Bettencourt, e conseguido artesanalmente por costureiras da ilha, lideradas pela artesã Fátima Freitas. 

Além de dezenas de curtas, programadas para as várias faixas etárias, a maior atração na tela gigante foi o último trabalho do grande mestre de animação do Japão, Miyazaki. O filme “O Rapaz e a Garça” encheu o Auditório da Madalena com jovens e jovens de coração, encerrando o festival na quinta-feira à noite, depois da apresentação do livro “Madonna Ilustrada”. O evento tomou um formato diferente, dando palco ao DJ Rudy Neves, que produziu uma hora de música da Madonna em Remix, e o grande ecrã apresentou esta, uma das maiores celebridades do nosso tempo, com imagens dos 40 anos de carreira. 

Das curtas apresentadas, o público escolheu as suas favoritas para se destacarem com o Prémio Audiência do festival. As obras vencedoras: “Tutu”, por Gaspar Chabaud, Bélgica; “Foxtale”, por Alexandra Allen, Portugal; “Life WIth a Flower”, por Eli Turner, EUA; e, “Stars Come Back” por Vilma Vilmagine, Bósnia e Herzegovina.

A exposição das ilustrações de David Griessel, com realidade aumentada através de aplicação móvel, foi um sucesso durante o festival. As obras continuam em exposição, na Biblioteca da Madalena, até 05 de janeiro de 2024, assim dando oportunidade às famílias visitarem durante as férias do final do ano.
Para Terry Costa, o objectivo é de “continuar a proporcionar uma programação didática versátil para atrair a participação de todos os níveis escolares, assim como o público em geral. Conseguimos 10% da população da nossa ilha, muitos deles que entraram na Biblioteca Auditório da Madalena pela primeira vez,” admite o diretor artístico. “Temos que continuar a trabalhar e angariar mais parcerias e apoios para incentivar jovens, crianças e as gerações mais experientes a fazerem parte deste acontecimento único na região.” AnimaPIX tem o apoio da Câmara Municipal da Madalena e do programa RJAAC da Direção Regional dos Assuntos Culturais do Governo dos Açores.

MIRATECARTS/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.