ÚLTIMAS

AÇORES | Bloco defende medidas urgentes para aumentar o número de vagas em creche

579views

O Bloco de Esquerda defende que é urgente encontrar espaços em edifícios públicos ou em instituições do sector social que possam ser rapidamente convertidos em creches para dar resposta às necessidades das famílias. “Não basta as creches serem gratuitas, é preciso que elas existam”, disse o deputado António Lima, que criticou o governo por ter desistido de resolver este problema, apostando apenas em fazer propaganda.

Numa visita à freguesia da Ajuda da Bretanha, uma das mais pequenas do concelho de Ponta Delgada e das mais distantes da cidade, o deputado do Bloco de Esquerda apontou a falta de creche nas proximidades como um dos motivos que dificulta a fixação de população.

Na Ajuda da Bretanha, a creche mais próxima fica a mais de 12 Km, nas Capelas, ou na cidade de Ponta Delgada, a 25 Km. Mas mesmo estas estão cheias, com enormes listas de espera.

“Não é possível ter uma creche em cada freguesia, mas temos que ter creches próximas, e o que há neste momento nas freguesias da costa norte de Ponta Delgada é um autêntico deserto de oferta de creche”, assinalou António Lima.

Da parte do Governo Regional há um desinvestimento total: “Apesar de todos os anos, em todos os Orçamentos da Região desde que este governo tomou posse estar prevista a construção de uma creche na freguesia de Santo António, até hoje nem foi lançada a primeira pedra”, disse o deputado do Bloco.

O Bloco de Esquerda tem conhecimento de famílias em que o pai ou a mãe deixou de trabalhar para ficar com a criança em casa, porque não há resposta em creche. “Isso é de uma gravidade enorme”, alerta António Lima.

Para resolver este problema, o Bloco propõe que sejam aproveitados espaços públicos ou de instituições do sector social que possam rapidamente ser convertidos em creches, para responder no imediato, nas freguesias, onde estão as pessoas, à enorme carência que existe.

Além disso, é necessário investir a sério na construção de novas creches, “porque essa é a única solução sustentável a longo prazo”, defende o deputado do Bloco.

António Lima criticou o anúncio do aumento de vagas em creche feito recentemente pelo vice-presidente do governo: “Anunciou um aumento de 400 vagas, mas não construiu nenhuma creche… Então como é que aumenta as vagas? Colocando mais crianças em cada sala com os mesmos recursos humanos”.

“Essa solução não é sustentável, porque piora o serviço e sobrecarrega os trabalhadores e trabalhadoras das creches. É apenas uma forma de tentar camuflar o problema”, atirou António Lima.

O vice-presidente anunciou também que existem atualmente apenas 387 crianças em lista de espera nos Açores, mas este número não tem qualquer credibilidade. Isto porque, o Bloco tem conhecimento de que em apenas duas creches de Ponta Delgada, existem mais 300 crianças em lista de espera.

O Bloco acusa o governo de querer limpar administrativamente as listas de espera com a criação de uma lista de espera única e por dizer aos pais que se não aceitarem uma vaga numa determinada creche deixam de ter direito à creche.

“Isso é de violência extrema e inaceitável por parte de qualquer governo”, apontou António Lima, que acrescentou: “Não se pode dizer a uma família que tem que fazer 50 Km por dia para ter uma vaga em creche”, por exemplo. É preciso olhar para a realidade de cada família e dar resposta às suas necessidades.

O Bloco considera ainda que a aposta na rede de amas não é uma boa solução porque utiliza mão de obra precária das amas, “que trabalham a recibo verde e ganham muito mal”. “É apenas uma forma de o governo fugir à sua responsabilidade e poupar dinheiro porque não tem que construir nada, nem comprar equipamentos”, disse o deputado.

BE/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.