REGIONAL

TERCEIRA | Clélio Meneses apresentou XXI Gala do Desporto Açoriano

108views

O Secretário Regional da Saúde e Desporto relevou hoje o trabalho “bem-sucedido” de consolidação dos desportos individuais na região, permitindo que também os açorianos “possam ganhar competências, desenvolver capacidades e promover talentos que nos façam ser relevantes no contexto nacional e internacional”.

Clélio Meneses falava durante a apresentação da XXI Gala Do Desporto Açoriano, tida hoje em Angra do Heroísmo.

O governante defendeu que “mais do que fazer do desporto uma atividade que tem outras dimensões, todas elas legítimas”, o que se pretende “é que o desporto, por si, os atletas, por si, tenham esta capacidade, de ver reconhecido o seu esforço e, com os apoios através de várias medidas que têm sido tomadas, nomeadamente no apoio ao atleta de alto rendimento, possam também contribuir para este sucesso”.

A XXI Gala do Desporto Açoriano homenageia nesta edição 91 atletas, correspondentes a 118 troféus, nas ilhas de Santa Maria, São Miguel, Terceira, São Jorge, Pico e Faial. Ao todo são nove categorias – Comunicação Social; Personalidades; Entidades; Resultados e Classificações Nacionais e Participações Internacionais; Alto Rendimento; Seleções Nacionais; Desportista do Ano; Prestígio Desportivo Anual e Carreira de Prestígio (a título póstumo).

Destas categorias, há a salientar que “Desportista do Ano” e “Prestígio Desportivo Anual” têm a novidade da decisão ser aberta ao público em geral, através de votação ‘online’, tendo por base um conjunto de agentes desportivos propostos pela Direção Regional do Desporto.

“Relativamente a um dos prémios, vou fazer referência muito específica a um, que é da competência da tutela, o da «Carreira de Prestígio» que é atribuído infelizmente a título póstumo, ao antigo atleta e jornalista desportivo Floriano Machado”, adiantou Clélio Meneses.

“É alguém que teve uma representatividade desportiva relevante na região, em várias modalidades, nomeadamente o hóquei em patins e no futebol, mas também como jornalista, que em vida foi de facto uma referência e que pretendemos deixar para a posteridade este registo com a atribuição destes prémios”, frisou.

Os prémios serão atribuídos de forma descentralizada e individualizada, através de cada um dos serviços de desporto de ilha, ficando a entrega dos troféus das três categorias – “Carreira de Prestígio”, “Desportista do Ano” e “Prestígio Desportivo Anual”, a cargo do Secretário Regional da Saúde e Desporto e do Diretor Regional do Desporto.

DESPORTISTA DO ANO

Integram esta categoria os praticantes desportivos que no ano de 2021, ao serviço de um clube da região, mais se evidenciaram pelas suas prestações desportivas, bem como pelos resultados de excelência obtidos tanto a nível europeu como a nível mundial.

A decisão nesta categoria é feita por votação online aberta ao público, tendo por base um conjunto de praticantes desportivos propostos pela Direção Regional do Desporto.

João Pedro Peres Costa

Nascido a 12/4/2004, na ilha Terceira, atleta do Clube Naval da Praia da Vitória, na modalidade de Natação.

Praticou Basquetebol, mas desde tenra idade, 8 anos, iniciou a modalidade de Natação com o intuito de se divertir.

Com objetivos bem definidos, passados alguns anos passou a focar a sua atenção na competição.

Em 2020/2021 foi 1.º Classificado no Campeonato Nacional de Juniores e Seniores de Piscina Curta, em 100m, 200m e 400m Estilos, no escalão de Juniores Masculinos.

Em 2020/2021 foi 1.º Classificado no Campeonato Nacional de Juniores e Seniores de Piscina Curta, em 100m, 200m e 400m Estilos, no escalão de Juniores Masculinos.

PRESTÍGIO DESPORTIVO ANUAL

Integram esta categoria os agentes desportivos não praticantes que no ano de 2021 se notabilizaram pela excelência do seu desempenho.

A decisão nesta categoria é feita por votação online aberta ao público, tendo por base um conjunto de agentes desportivos não praticantes propostos pela Direção Regional do Desporto.

João António da Costa Leça Coelho

Nascido a 24/6/1981, em Vila Nova de Gaia.

Treinador Adjunto:

2014/2015 até 2016/2017 – Associação de Jovens da Fonte do Bastardo.

Treinador Principal:

2017/2018 – Castêlo da Maia

2018/2019 até 2021/2022 – Associação de Jovens da Fonte do Bastardo.

2020/2021:

Vencedor da 2ª Fase de Apuramento para Playoffs;

2.º Classificado no Campeonato Nacional de Voleibol da I Divisão – Elite;

Semi Finalista da Taça de Portugal;

Invicto nos jogos em casa para as fases regulares nacionais durante todo o ano civil de 2021;

2.º Melhor ano civil de sempre da História do Clube com 34 vitórias em 41 jogos (82,93% de vitórias).

CARREIRA DE PRESTÍGIO

Visa homenagear a título individual, aqueles que nas diversas áreas do Desporto se notabilizaram, de forma excecional, pela sua conduta e desempenho, contribuindo de forma muito expressiva para a valorização do Desporto Açoriano, bem como para uma maior promoção e afirmação externa dos Açores.

A decisão nesta categoria é da responsabilidade da Secretaria Regional da Saúde e Desporto sob proposta da Direção Regional do Desporto.

Floriano Eduardo Macedo Machado

Nascido a 15/8/1957, na freguesia de São José, em Ponta Delgada.

Distinguiu-se de forma emblemática na modalidade de Hóquei em Patins, enquanto atleta dos clubes mais prestigiados da Ilha de São Miguel.

Em 1967/1968, filiou-se pela primeira vez, na modalidade de Hóquei em Patins, em representação do Clube Desportivo Santa Clara, o clube do coração.

Em 1974/1975, jogou no Benfica, a convite do presidente do clube, mantendo-se por mais uma época desportiva.

Regressou à terra natal e continuou a jogar Hóquei em Patins no Clube Desportivo Santa Clara, depois no Clube União Sportiva e no Clube União Micaelense, quando a equipa esteve envolvida no campeonato nacional.

A estreia na III Divisão de Futebol foi na época de 1979/1980, em representação do Clube Desportivo Santa Clara, pese embora o clube tenha descido de divisão. Ingressou, na época seguinte, no “Oliveirenses”, da Fajã de Cima. Na época 1981/1982 regressou ao Clube Desportivo Santa Clara, ajudando na promoção à III Divisão.

Durante alguns anos jogou Hóquei em Patins e Futebol, diminuindo a atividade no Hóquei após a subida do clube à III Divisão Nacional, por se ter sagrado campeão açoriano.

Em 1982 deixou oficialmente a prática do Hóquei em Patins.

Na época de 1985/1986, sofreu uma lesão no jogo com o Sport Lisboa e Olivais, perdendo a audição do ouvido esquerdo.

Depois de uma paragem prolongada jogou mais alguns anos até dar por finda a carreira em 1989/1990.

Aquando da criação do Caldeiras Hóquei Clube, da Ribeira Grande, em julho de 2018, foi, durante alguns meses, coordenador/técnico, transmitindo os conhecimentos a dezenas de crianças e de jovens que estavam a iniciar-se na Patinagem.

No curriculum, para além de títulos coletivos locais e regionais, conquistou vários troféus individuais.

Após o percurso como atleta, esteve ligado à rádio através da Antena 1 Açores, sendo narrador de jogos de futebol e repórter de várias modalidades.

A 13 de janeiro de 2022, aos 64 anos de idade, faleceu vítima de doença prolongada.

GRA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.