AGENDA

LISBOA | Agenda. Última oportunidade para ver esta exposição inédita (e inusitada) em Portugal

643views

A “REGENER’ART”, uma instalação de arte diferenciadora que marca a 13ª edição de “A Arte Chegou ao Colombo”, está patente até 3 de setembro, em Lisboa. A entrada é gratuita.

Até 3 de setembro, o Centro Colombo, em Lisboa, é palco de uma exposição inédita — e inusitada — em Portugal que tem a assinatura do coletivo artístico Cracking Art. É uma mostra de 126 caracóis de variados tamanhos, com um total de 1300 quilos, que ocupam a Praça Central com o objetivo de estimular o debate sobre a importância e impacto ambiental da regeração do plástico, uma vez que todas estas esculturas são criadas através de um sistema sustentável de produção dos mesmos.

Esta 13.ª edição do projeto pioneiro do Colombo que contribui para a democratização da cultura, “A Arte Chegou ao Colombo”, não passa despercebida com a exposição de dezenas de caracóis de diferentes tamanhos e cores, desde o fúscia ao amarelo. A zona central e as 16 colunas deste espaço estão ocupadas por estes caracóios gigantes, transformando o Centro num verdadeiro espaço de arte imersiva.

Nesta mostra, são usados 80 caracóis pequenos (240 quilos), 40 médios (400 quilos) e 6 grandes (680 quilos), criados através de rotomoldagem, o sistema de produção onde o pó plástico adere às paredes do molde por rotação. Este sistema permite não só criar obras em grande escala com uma menor quantidade de material, como um menor consumo de energia e desperdício minímo no processamento que pode ser reutilizado. Neste caso, os 126 caracóis da exposição “REGENER’ART”, que conta com a curadoria e produção executiva da State of the Art (SOTA), representam um total de 1300 quilos, dos quais até 520 são plástico regenerado.

Numa extensão da exposição e, em parceria com as Infraestruturas de Portugal, servindo de convite à exposição e sensibilização para o tema, estão também patentes duas esculturas de grandes dimensões nas entradas das estações ferroviárias do Rossio e de Roma-Areeiro, em Lisboa.

Mundialmente conhecido, o coletivo artístico Cracking Art, que celebra este ano o seu 30.º aniversário, já realizou mais de 500 das suas instalações de arte um pouco por todo o mundo, como a Bienal de Arte de Veneza, os Museus Reais de Turim, o Duomo de Milão e o Palácio Reggia di Caserta, na Itália; o HangangArtPark, na Coreia de Sul; ou o Festival Hecho en Casa, em Santiago de Chile; entre outros. Além disso, as suas obras estão representadas em alguns dos museus e coleções de arte mais reconhecidos a nível internacional, como o Museu Kampa (em Praga), o Heydar Aliyev Center projetado por Zaha Hadid em Baku (Azerbaijão) ou o Indianapolis Museum of Modern Art (Estados Unidos da América).

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.