SÃO JORGE

Ilha de São Jorge atravessa “atividade sísmica constante”

FOTO: Mark Marques
1.5kviews

São Jorge registou, desde sábado, mais de um milhar de sismos, com cerca de 60 a serem sentidos pela população. Proteção Civil apela à calma.

São Jorge está, desde sábado, a viver “atividade sísmica constante”, como apontou o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA).

Num comunicado emitido domingo, o SRPCBA informou que se encontra a acompanhar, através do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), a atividade sísmica que se regista, desde as 17h de sábado, na ilha.

O CIVISA tem emitido vários comunicados sismológicos. Desde sábado, eram mais de 1.100 os sismos em São Jorge, cerca de 60 sentidos pela população. Os sismos têm sido sentidos com maior intensidade na zona da Urzelina/Manadas. “A atividade sísmica que o CIVISA tem vindo a registar no sistema vulcânico fissural de Manadas desde as 16h05 do dia 19 de março (sábado) mantém-se acima dos valores de referência”, afirmou, ontem, o presidente do CIVISA, Rui Marques.

“Até ao momento, foram registados mais de 1.100 sismos de baixa magnitude, com magnitude inferior a 3,3 na escala de Ritcher”, acrescentou. Segundo o presidente do CIVISA, “ainda é muito cedo para termos uma ideia do padrão que esta crise está a seguir”.

“A única coisa que podemos neste momento afirmar com certeza é que os valores estão acima daquilo que é o normal para este sistema vulcânico. O CIVISA continuará a acompanhar com muita atenção tudo aquilo que são os parâmetros monitorizados, mantendo uma estreita relação com o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, que está também em estreita colaboração com os serviços municipais de proteção civil das Velas e Calheta”, referiu, citado pela Agência Lusa. Rui Marques acrescentou que “o único parâmetro que está fora do normal, neste momento, é a sismicidade”.

Técnicos avaliam situação “no Terreno”

O Serviço Regional de Proteção Civil referiu ter contactado os presidentes das câmaras municipais e os corpos de bombeiros das Velas e da Calheta “para se manterem vigilantes e poderem auxiliar a população local no que for necessário”.

O Serviço Regional de Proteção Civil teve o apoio da Força Aérea, com uma aeronave C-295 que transportou, domingo, uma equipa de técnicos do CIVISA para a ilha de São Jorge, para “avaliar a situação no terreno”.

“Em caso de necessidade e mediante as conclusões da análise que está a ser efetuada pelos técnicos do CIVISA, o SRPCBA tem preparada uma equipa com elementos deste serviço e com equipamento de telecomunicações para ser projetada para São Jorge”, assegurou o SRPCBA, no mesmo comunicado.
A Proteção Civil apelou “à população que mantenha a calma e que siga as informações e recomendações difundidas pelas autoridades”.

O CIVISA já recomendou à população que, “caso sinta um sismo, preencha um inquérito para se obter uma análise rigorosa dos efeitos de eventos desta natureza”. O inquérito está disponível em “civisa.azores.gov.pt”.

DIÁRIOINSULAR/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.