ÚLTIMAS

GRACIOSA | IL/Açores lamenta: CDS-PP ofende Graciosenses para defender o Vice-presidente do Governo

428views

O Dirigente Regional da Iniciativa Liberal Francisco Olaio lamentou, esta sexta-feira, o teor de um comunicado do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores que, no entender dos liberais, procedeu “a uma olímpica ofensa a todos os pais, encarregados de educação e profissionais de educação da ilha Graciosa, pela qual deveriam envergonhar-se e pedir desculpa”. 

Em causa está uma reação dos Deputados do CDS à visita de Nuno Barata, Deputado Regional e Coordenador insular dos liberais, à ilha Graciosa, onde criticou “a posição estatista” assumida pelo Governo Regional ao determinar uma medida, “de forma unilateral”, que atentou contra a liberdade de escolha dos pais sobre o jardim de infância onde inscrever os filhos. 

Os liberais açorianos não gostaram do teor do comunicado do Grupo Parlamentar do CDS, lamentando que “na vã tentativa de atacar o Deputado Nuno Barata, os Deputados de um partido que se diz de direita e democrata-cristão procederam a uma olímpica ofensa a todos os pais, encarregados de educação e profissionais de educação da ilha, pela qual deveriam envergonhar-se e pedir desculpa. Isto para não falar dos maiores visados em toda esta triste história – as crianças – que se viram transferidas por ordem do todo-poderoso Vice-presidente do Governo Regional que mandou fechar duas turmas do Jardim de Infância “O Balão” (da Santa Casa) para as transferir, em cima do joelho, na véspera do arranque do ano letivo, para valências criadas em cantos desocupados das escolas primárias da ilha”.  

Francisco Olaio, que assina o comunicado do Grupo de Coordenação Local dos Açores da Iniciativa Liberal, aponta “factos indesmentíveis” para expor “a falta de argumentos válidos por parte do CDS-PP e dos seus Deputados, que acusam a IL/Açores de estar refém de ideologia, numa clara assunção de que o poder transformou por completo os ideais e valores da democracia-cristã na Região”.

Mais de 2 milhões desmantelados

Para os liberais regionais “é profundamente lamentável que o CDS-PP e os seus Deputados, para tentaram atacar o Deputado do IL/Açores, mintam – esses sim – “olimpicamente” quando alegam que o Deputado Nuno Barata não teve em conta “o interesse público”. Pois fiquem o CDS-PP e os seus Deputados a saber que foram gastos mais de 2 milhões de euros no edifício onde funcionava a valência de jardim de infância “O Balão” (da Santa Casa da Misericórdia) que o Vice-presidente do Governo praticamente desmantelou, obrigando a Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa a realizar investimentos não previstos e à pressa, para a adaptação de salas das antigas escolas primárias da ilha às valências de jardim de infância. Mais grave ainda é promover, por decisão altiva e unilateral, o desmantelamento de uma valência que funcionava numa infraestrutura moderna e com todas as condições, para depois anunciar um apoio de 86 mil euros à Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa para obras de reabilitação e beneficiação do novo Centro de Atividades de Tempos Livres, justificando o Vice-presidente do Governo este apoio público “na sequência do processo de transição das crianças do jardim-de-infância O Balão para a rede pública do pré-escolar”. Se desmantelar um serviço que funciona numa infraestrutura que custou 2 milhões de euros para obrigar outra entidade pública (o Município de Santa Cruz) a investir na requalificação de instalações que não estavam preparadas para assumir tais valências e, posteriormente, dar à Santa Casa 86 mil euros do dinheiro dos impostos de todos os Açorianos para fazer mais uma obra que não se justifica (como atrás já se comprovou pelos dados apresentados) é para o CDS-PP e para os seus Deputados “ignorar olimpicamente o interesse público e a boa gestão de recursos e dinheiros públicos”, então a IL/Açores assume a sua maior preocupação, porque o CDS-PP transformou-se na verdadeira extrema esquerda da política açoriana!”, aponta o Dirigente liberal.

Revolta e indignação 

A Direção Regional da Iniciativa Liberal lamenta que o Vice-presidente do Governo trate os graciosenses que não concordaram com a decisão tomada no início do presente ano letivo como “elitezinha” e exorta “o CDS-PP e os seus Deputados a esclarecer, cabal e definitivamente, os reais motivos de tal decisão unilateral do Vice-presidente do Governo e por que motivo tal situação só se verificou na ilha Graciosa e não avançou – como chegou a estar ponderado – em outras ilhas”.

“É também assustadoramente lamentável que o CDS-PP e os seus Deputados não se preocupem com as decisões unilaterais impostas pelo Vice-presidente do Governo, quando interfere diretamente com a liberdade de cidadãos, pais e encarregados de educação, ao privá-los do direito ao acesso dos seus filhos e/ou educandos a um edifício moderno, munido de todas as valências e com capacidade para todas as necessidades educativas, por caprichos insondáveis. É, ainda, escandalosamente lamentável que o CDS-PP e os seus Deputados não se preocupem com uma decisão de um governante do seu partido que ingere na tutela da Educação e nos investimentos públicos previstos pela Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, atirando às ortigas os princípios do institucionalismo sempre tão prezados por todos os anteriores Dirigentes e Deputados do CDS-PP”, acrescenta o texto assinado por Francisco Olaio.  

Dito isto, concluem os liberais, “é revoltante ter de responder a tamanha baixeza política do CDS-PP e dos seus Deputados, de quem se esperava maior respeito pelos Graciosenses”, frisando que “o paradigma encontra-se no simples facto de em, praticamente 3 anos de governação e legislatura, nem o Vice-presidente do Governo, nem dos Deputados do CDS-PP terem vindo à ilha Graciosa, mas serem decisores e porta-vozes de decisões atentatórias da liberdade individual de dezenas de pais, encarregados de educação e outros agentes da comunidade educativa. Peçam desculpa aos Graciosenses que atacaram e não se preocupem com a Iniciativa Liberal nos Açores”. 

IL/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.