ÚLTIMAS

Governo Regional estimula economia das nove ilhas dos Açores com a Tarifa Açores

| Fotos: JF
502views

O Secretário Regional dos Transportes, Turismo e Energia, Mário Mota Borges, enfatizou hoje, em Ponta Delgada, que o Governo dos Açores “cumpriu com o prometido ao fomentar a economia das nove ilhas dos Açores”, através da Tarifa Açores, de viagens aéreas de até 60 euros, ida e volta, entre duas diferentes ilhas da Região.

“Dar a conhecer os Açores a todos os Açorianos sempre foi um desígnio deste Governo Regional”, acrescentou o governante, evidenciando ainda que o XIII Governo dos Açores foi mais além e “cumpriu com o prometido”, tendo fomentado a “economia de cada uma das nove ilhas dos Açores”.

Mário Mota Borges falava, esta manhã, num balanço dos primeiros seis meses da Tarifa Açores, e nas vésperas da discussão e votação do Plano e Orçamento para 2022.

 “O dia 1 de junho de 2021 ficará marcado na história das viagens aéreas interilhas pelo facto de ter sido posta em prática a muito bem-sucedida Tarifa Açores”, reforçou o Secretário Regional.

Na ocasião, Mota Borges defendeu que bastaram apenas “oito meses de governação para que um Governo de grande dimensão colocasse em prática algo que, durante os 24 anos de governos anteriores, nunca se vislumbrou ser possível”.

“A vontade de cada Açoriano conhecer as restantes ilhas do arquipélago já não é um sonho, nem uma ilusão, é uma realidade”, disse ainda.

Referindo-se aos reforços de voos solicitados pela Secretaria Regional dos Transportes, Turismo e Energia, o governante salvaguardou que “todos os reforços de voos tiveram custo zero para o erário público”, adiantando que esses voos são “economicamente viáveis e sem necessidade de compensação”.

“A Tarifa Açores foi, é, e continuará a ser um sucesso”, concretizou Mário Mota Borges.

GA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.