REGIONAL

ATUALIDADE | Estreia Mundial cinematográfica abre programa do ‘Montanha Pico Festival’

179views


“A Vaguear pelo Oceano” do realizador croata Toma Zidic é o filme que abre mais uma edição do Montanha Pico Festival. A grande tela no Auditório da Madalena tem a responsabilidade da estreia mundial, esta sexta-feira, 7 de janeiro, no arranque do festival de arte e aventura com temática de cultura montanhosa.

O filme reflete a nossa relação e conflito com o meio ambiente no dia a dia. Através da vida de seus habitantes, tradições e mistérios de várias ilhas no arquipélago, surge a exploração espiritual da natureza. 

Tudo começou com uma residência artística na MiratecArts. “Em novembro de 2018, descobri os Açores através do concurso para um programa de Residência Artística no festival Montanha,” explica Toma Zidic. “O que me intrigou foi o título – O caso da Atlântida. Hoje, depois de mais de três anos de dedicação a esta história, admito que foram os Açores que me descobriram e ao mesmo tempo convidaram-me, um chamado espiritual profundo que eu precisava atender.”
Além da história e do esqueleto etnológico e antropológico, o artista estava profundamente interessado em construir uma linguagem sutil e poética com os elementos da natureza. “A investigação foi extensa e graças à professora Nikica Talan, maior especialista croata em estudos portugueses, consegui mergulhar na história e tradições dos Açores,” explica o cineasta, admitindo esta parte ser fundamental porque, “assim que cheguei ao Pico, me senti em casa e bem preparado.” No entanto, a maior surpresa para o cineasta aconteceu alguns dias depois da sua chegada à ilha, mesmo antes de começar a filmar. “No 1º dia de janeiro de 2020, logo após a meia-noite, fui dar um passeio e senti uma imensa vontade de ver o oceano. Caminhei do centro da freguesia da Candelária até ao Guindaste. Havia um poste iluminando a estrada. Tudo atrás dele estava escuro como breu, mas podia-se ouvir o vento soprando, e o oceano. Decidi seguir o rumo. Quando descobri que estava caminhando sobre as rochas de lava, emergindo do mar, senti uma onda de energia que tomou conta de mim. O tempo desapareceu, fiquei pasmo, profundamente grato por tudo. No caminho de volta a casa, escorreguei e decidi caminhar descalço. Foi naquele momento que todas as minhas pesquisas foram para o lixo e resolvi seguir meu coração. Ao longo dos meses seguintes e no ano seguinte, na minha segunda visita, o filme moldou-se nesse formato, a partir do coração.”

As audiências do Pico têm assim o direito à apresentação de estreia. O filme vai ser apresentado em várias ilhas incluindo o Teatro Faialense, e o Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo, ainda este mês, e depois segue para festivais internacionais. Para os eventos no Montanha Pico Festival, a audiência apresenta-se com máscara e tem que mostrar teste covid válido e negativo, assim seguindo as últimas regras da DGS para eventos culturais.

Visite www.picofestival.com para mais informações de programação.

MIRATECARTS/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.