ÚLTIMAS

ATUALIDADE | Bloco critica “gestão amadora e incompetente” do setor das pescas pelo governo de Bolieiro

224views

António Lima critica a gestão “amadora e incompetente” do setor da pesca que foi feita pelo governo da coligação e defende uma gestão dos recursos baseada na ciência, com a implementação de áreas marinhas protegidas em articulação com os pescadores e com compensação por perda de rendimentos. O Bloco quer também que os pescadores tenham efetivamente contratos de trabalho para dignificar e melhorar os seus rendimentos.

No âmbito de uma visita ao porto de Rabo de Peixe e de uma reunião com a Associação de Pescas de Rabo de Peixe, António Lima, lamentou “a sina” dos pescadores, que vivem “com muitas dificuldades” porque os governos do PS e da direita nunca tiveram a coragem de alterar esta situação.

Um dos passos importantes para melhorar a vida dos pescadores é acabar com o sistema arcaico de distribuição de rendimentos: é necessário que os pescadores tenham contratos de trabalho para acabar com o sistema que apenas depende da distribuição do rendimento do dia, que é muito desigual.

Além disso, António Lima considera “fundamental que haja uma boa gestão dos recursos”.

“Nós assistimos nos últimos anos a uma gestão de recursos amadora e incompetente, em que as quotas eram ultrapassadas, em que se suspenderam períodos de defeso porque se aproximavam festas, uma gestão que muitas vezes foi para agradar às clientelas dos partidos da coligação e não em função dos interesses do setor das pescas e dos interesses da sustentabilidade dos recursos”, criticou o coordenador do Bloco de Esquerda, que quer voltar a ter “uma gestão de base científica em concertação com o setor”.

Outra questão em que é necessário assegurar uma articulação com o sector é a criação e implementação das Áreas Marinhas Protegidas.

“A criação das Áreas Marinhas Protegidas é fundamental para o futuro do setor, para a sustentabilidade dos recursos, para a preservação da biodiversidade e para toda a economia da Região”, mas isso só será possível se os pescadores tiverem a garantia de ter apoios que compensem eventuais perdas de rendimento.

“Desde novembro que andamos a dizer isso”, apontou António Lima, acrescentando que, para o sucesso das Áreas Marinhas Protegidas, é preciso que “os pescadores estejam no mesmo barco”, mas o governo de José Manuel Bolieiro “não fez a devida articulação com os pescadores”.

BE/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.