ÚLTIMAS

ATUALIDADE | Berta Cabral destaca compromisso com a transição energética nas infraestruturas portuárias dos Açores

© Governo dos Açores
549views

A Secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas defendeu na quarta-feira, em Ponta Delgada, o facto de a transição energética ser “o maior desafio” atual no que diz respeito ao desenvolvimento sustentável” – de âmbito mundial e com efeitos imprevisíveis nos próximos anos – representa que esta não poderá ser negligenciada ou ignorada, mas sim enfrentada com determinação.

A governante intervinha na sessão de abertura do evento “Towards Carbon-Free & Energy Self-Sufficient Ports”, organizado pela Portos dos Açores, S.A. no Pavilhão do Mar, em Ponta Delgada, no âmbito do projeto PORTOS, desenvolvido ao abrigo do INTERREG Atlantic Area.

“A sustentabilidade só pode ser alcançada se todos estiverem envolvidos e comprometidos com ela, e isso significa que devemos ter todos a bordo, incluindo grandes infraestruturas, como portos ou como linhas de cruzeiros e assim por diante”, declarou a governante.

“Nos Açores levamos a sustentabilidade muito a sério e estamos profundamente comprometidos com os seus princípios, trabalhando arduamente todos os dias para assegurar o seu sucesso”, prosseguiu.

A responsável pela tutela da energia e da mobilidade lembrou que os Açores têm investido, há vários anos, nas energias renováveis, potenciando “o melhor dos recursos naturais com o melhor da tecnologia disponível”

Paralelamente às energias renováveis, sublinhou, tem vindo a ser promovida ativamente a mobilidade elétrica e a eficiência energética, através de incentivos e programas inovadores.

E justificou: “Estamos a desenvolver projetos para alcançar ilhas autossuficientes no que diz respeito à produção de energia. Esta não é uma tarefa fácil, embora seja algo em que acreditamos firmemente e pelo qual trabalhamos continuamente”.

Todavia, frisou, “o processo de transição energética conduzido pela Comissão Europeia traz outras preocupações e desafios”.

“O pacote «Fit for 55», por exemplo, está a colocar comunidades remotas e pequenas e destinos turísticos, como os Açores, perante novos problemas. Isso inclui legislação e regulamentação relativa ao «Emissions Trading System», «FuelEU Maritime» e «AFIR – Alternative Fuels Infrastructure Regulation». Em consequência, as infraestruturas de transportes, e em particular os portos, terão de ser adaptadas para responder aos novos requisitos da UE e às necessidades energéticas dos navios”, assinalou.

“Sendo os Açores nove ilhas, isto significa múltiplos investimentos e uma enorme pressão sobre os recursos financeiros regionais”, prosseguiu a Secretária Regional.

Referindo-se aos investimentos que estão a ser feitos nas principais infraestruturas portuárias dos Açores, Berta Cabral disse que esta aposta tem como objetivo “responder adequadamente à transição energética, bem como às alterações climáticas”.

“Estamos a preparar-nos para novos paradigmas, incluindo sistemas e fontes de energia inovadoras. Estamos, também, a preparar um investimento de 25 milhões de euros em dois novos navios elétricos, que serão utilizados no transporte de passageiros entre as ilhas do Faial, Pico e São Jorge”, concluiu.

A governante recordou, ainda, que os Açores são o primeiro arquipélago do mundo formalmente certificado como “Destino Sustentável” pela Earth Check, destacando o impacto do turismo na economia, na criação de emprego, riqueza e bem-estar em todas as ilhas.

“Este sucesso inclui o turismo de cruzeiros, muito importante para mitigar a sazonalidade nos Açores. Em 2022, recebemos mais navios de cruzeiro do que em qualquer outro ano anterior”, frisou.

O crescimento do turismo de cruzeiros dos Açores, segundo adiantou, “enquadra-se numa estratégia criteriosamente desenhada pela administração portuária, tendo como alvo os navios menores e mais sustentáveis, baseados em expedições e turismo de aventura”.

“Navios menores significam menos passageiros, mas estes passageiros têm um perfil diferente e representam maior valor para o comércio local e para o próprio destino. O setor de navios de cruzeiro está entre os ‘stakeholders’ da linha de frente que investem na neutralidade de carbono e, por isso, acreditamos que podemos trabalhar juntos para novas oportunidades num futuro próximo”, rematou.

GRA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.