AGENDA

ATUALIDADE | Agenda. Aldeias do Xisto despedem-se do verão com o XJazz

583views

Quatro concertos, numa volta por todas as unidades territoriais das Aldeias do Xisto (Serra da Lousã, Zêzere, Tejo-Ocreza e Serra do Açor), num convite para uma memorável despedida do Verão. As localidades de Ferraria de São João, Álvaro, Água Formosa e Aldeia das Dez serão os palcos da edição do XJazz de 2023. A iniciativa inclui 4 concertos de Rodrigo Amado & Chris Corsano (dia 8), Lívia Mattos Trio (dia 9), Miguel Calhaz (dia 16) e Maria João & Carlos Bica Quarteto (dia 17).

A ADXTUR (Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto) e o JACC (Jazz ao Centro Clube) prepararam uma aliciante proposta para os derradeiros fins de semana de Verão. Trata-se de mais uma edição do XJazz, a iniciativa que, desde 2012, tem aliado a dimensão criativa aos recursos endógenos do território – património, tradição, gastronomia, natureza, paisagem natural e cultural – valorizando lugares e comunidades.

Rodrigo Amado & Chris Corsano – dia 8 de setembro, em Ferraria de São João

A Ferraria de São João, no concelho de Penela, é uma Aldeia Viva e orgulhosa do seu sobreiral centenário cuja resistência aos incêndios o tornou famoso. A 8 de setembro realiza-se a primeira paragem do XJazz na temporada 2023 e os convidados são duas figuras conhecidas e reconhecidas na cena jazzística internacional. Um deles, o saxofonista Rodrigo Amado, é português e a sua música tem alcançado um numeroso público além-fronteiras. Com ele estará o baterista Chris Corsano, notável instrumentista baseado em Nova Iorque, que tem acompanhado, tanto em disco como em palco, personalidades tão distintas quanto Joe McPhee, Jim O’Rourke e Björk. Depois de em 2019 terem lançado “No Place to Fall”, regressam aos concertos em duo e preparam a edição do seu segundo disco.

Lívia Mattos Trio – dia 9 de setembro, em Álvaro

No dia seguinte, 9 de setembro, o trio da compositora, cantora e acordeonista brasileira Lívia Mattos atua na Aldeia de Xisto de Álvaro, instalada numa encosta sobranceira ao Zêzere, no concelho de Oleiros. Natural de Salvador da Baía, Lívia tem vindo a construir uma sólida carreira. Depois de partilhar palco com figuras centrais da música brasileira como Rosa Passos, Badi Assad e Chico César, Lívia fez a sua estreia, em 2017, com o disco “Vinhas da Ida”. A fantástica receção a esse disco de estreia colocou-a no circuito internacional, num percurso planetário que está a ter continuidade com o seu segundo álbum, intitulado “Apnéia”. À frente do seu power trio completado com bateria e tuba, Lívia demonstra, em cada concerto, o seu fascínio pelo palco, o que não deve espantar, dado manter também atividade na dança e nas artes circenses. Uma música original, de tradição e de desejo de futuro, é o que espera quem aceitar o convite para viajar até ao território do Zêzere.

Miguel Calhaz, dia 16 de setembro, em Água Formosa

No fim de semana seguinte, a 16 de setembro, o contrabaixista Miguel Calhaz leva a sua Contemporânea Tradição à Aldeia de Água Formosa, bem próxima do Centro Geodésico de Portugal Continental, no concelho de Vila de Rei. O belíssimo disco (JACC Records, 2023) cheio de arranjos inusitados de temas tradicionais para voz e contrabaixo será a peça central do concerto.

Maria João & Carlos Bica, dia 17, de Setembro, na Aldeia das Dez

No domingo, dia 17, pulamos da aldeia mais meridional do território das Aldeias do Xisto para a Aldeia das Dez, bem no limite norte da Rede, no concelho de Oliveira do Hospital. O mesmo local que em julho de 2022 acolheu o guitarrista Marc Ribot, é o palco do concerto de encerramento da temporada XJazz 2023. Os protagonistas são Maria João e Carlos Bica, que apresentam o seu novíssimo disco “Close to You” (JACC Records, 2023). Com eles, estão João Farinha (piano e teclados) e Gonçalo Neto (guitarra).

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.