LOCAL

ATUALIDADE- A saúde começa no médico de família: condições para a fixação de médicos de família

57views

No que diz respeito a questões de saúde, independentemente do aumento de vindas de especialistas a São Jorge, e da preocupação crescente com a saúde mental, que tinha sido algo descurada, reafirmarmos que em São Jorge é urgente existir uma estratégica para este sector. É necessário defender um Centro de Saúde construído de raiz para as Velas, é necessário promover o uso da telemedicina como forma de reduzir tempos de espera e dar maior apoio aos médicos, é necessário reforçar a prevenção nas doenças crónicas como a diabetes, a obesidade, a hipertensão, o alcoolismo, etc.

Mas a saúde, numa ilha sem hospital, começa pelos médicos de família. Devemos apostar, apoiar e incentivar a fixação destes médicos. Não é admissível que os utentes não tenham médico, nem que tenham médicos de família diferentes ao longo do ano, pois a isso não se pode chamar “ter médico de família”.

Um médico de família tem de conhecer os seus utentes, e os utentes têm de o conhecer e ter confiança nele. A saúde começa por aqui. Outro aspeto em que devemos apostar é a realização de mais exames, testes, análises e diagnósticos em São Jorge, reduzindo assim as deslocações para fora da ilha. Essas medidas podem inclusive atrair enfermeiros com outras qualificações.

Nunca devem ser esquecidos os recursos humanos: médicos, enfermeiros, pessoal auxiliar e administrativos, no quadro geral das suas carreiras, devem ser justamente valorizados.
O papel do enfermeiro de família, que acompanha pessoas doentes na sua habitação, ou pessoas com dificuldades de mobilidade quer física quer social, é uma figura profissional que merece todas as atenções numa sociedade em que se manifesta uma evidente tendência para o envelhecimento.

Para a CDU/ São Jorge, são fundamentais dois centros de saúde e o acompanhamento médico noutros pontos da ilha. O custo de dois centros de saúde é manifestamente menor que o custo de ter cada vez menos pessoas a viver em São Jorge, com os problemas que isso acarreta. Para atrair e manter pessoas na ilha, é fundamental uma saúde que dê todas as garantias aos Jorgenses.
Para as estruturas existentes queremos mais recursos e meios, tanto materiais quanto humanos, para que se tornem efetivas. Outras medidas requerem um entendimento claro do que está envolvido na área da saúde, e os consequentes investimentos.

“Os jorgenses merecem.”- informou assim o CDU numa nota de imprensa enviada á redação da Rádio Ilhéu.

CDU/SÃOJORGE/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.