AGENDA

AGENDA | Este sábado, na Praia da Vitória, pensa-se sobre que Cultura deve ter e promover a Terceira

243views

A candidatura da Iniciativa Liberal (IL) pelo Círculo Eleitoral da Ilha Terceira às Eleições Regionais do próximo dia 4 de fevereiro, encabeçada por Pedro Ferreira, no âmbito do ciclo de conferências, abertas ao público, a realizar nos sábados do mês de janeiro, promove, amanhã, dia 13, o debate sobre “Que Cultura deve ter e promover a Terceira?”.

Assim, pelas 18h00 do próximo sábado, na sala de ensaios da Filarmónica União Praiense, entre os edifícios do Auditório do Ramo Grande e da Academia da Juventude e das Artes da Ilha Terceira, na cidade da Praia da Vitória, Cláudia Cardoso (Mestre pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com a tese «Se Bem me Lembro: Uma introdução à crónica televisiva de Vitorino Nemésio»), Mena Ferreira (da direção do Alpendre – Grupo de Teatro) e Pedro Correia (Aficionado taurino) irão partilhar conhecimento e pensamento, com todos os interessados em assistir, sobre os potenciais culturais da ilha.  

A moderação da conferência ficará a cargo do número 2 da lista de candidatos, Orlando Fontes.

“Não se pretende com este ciclo de conferências tirar qualquer dividendo político, o que se quer mesmo é colocar a Terceira a pensar e, acima de tudo, a ouvir os principais intervenientes nos diferentes setores. Mais importante do que a campanha eleitoral é o futuro coletivo da nossa ilha”, diz Pedro Ferreira.

Depois destes dois primeiros eventos (sobre Turismo e Cultura), no sábado, dia 20, em Angra do Heroísmo, a discussão será em torno de “Como melhorar a eficiência do Serviço Regional de Saúde na ilha Terceira” e, a 27 de janeiro, na Praia da Vitória, vão ouvir-se entendidos no “Que pode a Terceira ganhar com o mar que nos rodeia?”.

IL/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o Diretor de Programação da Rádio Ilhéu, sediada na Ilha de São Jorge. É também autor da rubrica 'Cronicas da Ilha e de Um Ilhéu' que é emitida em rádios locais, regionais e da diáspora desde 2015.