REGIONAL

AÇORES | Governo financia projetos internacionais na área da conservação e recuperação de ecossistemas degradados

94views

A Vice-Presidência do Governo Regional, através do Fundo Regional da Ciência e Tecnologia (FRCT), anuncia o financiamento de três equipas de investigação regionais que integram projetos internacionais.

Os projetos científicos foram selecionados no âmbito da convocatória transnacional “Conservação e recuperação de ecossistemas degradados e da sua biodiversidade, com um foco particular nos sistemas aquáticos” do programa BiodivRestore, no âmbito do Pacto Ecológico Europeu.

O Programa BiodivRestore, é cofinanciado pela Comissão Europeia através do Programa-Quadro para a Investigação e Inovação Horizonte 2020 num valor global de cerca de 34 milhões de euros. Neste programa participam 27 agências de financiamento de ciência mundiais, entre as quais o FRCT, com o compromisso de financiar projetos internacionais de excelência científica e também estimular a preservação e proteção da biodiversidade e ecossistemas, promovendo investigação que informe os decisores políticos sobre percursos sustentáveis para a recuperação da biodiversidade e que contribuam para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela ONU.

O mecanismo financeiro em vigor para esta tipologia de concursos (ERA-NET Cofund) permite a integração das equipas científicas regionais em consórcios internacionais, alavancando não só o financiamento regional de 200 mil euros para um orçamento global de aproximadamente 300 mil euros, como também a investigação científica da região na área da conservação e recuperação de ecossistemas e biodiversidade.

Esta convocatória foi altamente competitiva, com uma taxa de sucesso de 12,8% (22 projetos aprovados num universo de 172 pré-propostas).

O projeto COAST, que integra equipas da Universidade dos Açores e do AIR Centre, irá avaliar a vulnerabilidade de comunidades marinhas em Cabo Verde e criar ações-piloto de conservação e recuperação para os ecossistemas degradados selecionados, a fim de aumentar a sua resiliência.

Por outro lado, o projeto DEEP REST, que inclui a Universidade dos Açores, tem como objetivo desenvolver uma nova abordagem para a melhoria da capacidade de planeamento e gestão espacial com base científica em ecossistemas ameaçados pela exploração mineira no oceano profundo.

Por último, o projeto RESTORESEAS, com uma equipa regional do IMAR – Instituto do Mar, visa compreender o papel desempenhado pela diversidade genética e funcional nos ecossistemas florestais marinhos do Oceano Atlântico, com especial destaque em algas, corais e ervas marinhas.

A aprovação dos 3 projetos revela uma taxa de sucesso das equipas regionais de 50% e 75% para a primeira e segunda fase do concurso, respetivamente, tratando-se até à data, do concurso ERA-NET com maior número de equipas regionais contratualizadas.

GRA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.