REGIONAL

SÃO MIGUEL – Prisão preventiva a indivíduo de 62 anos por violência doméstica

178views

O Comando Regional da PSP dos Açores, através da Divisão Policial de Ponta Delgada, por intermédio de polícias da Brigada de Investigação Criminal, da Esquadra da Lagoa, deteve, no pretérito dia 20 de maio de 2021, um indivíduo, do género masculino, de 62 anos, pela prática reincidente do crime de violência doméstica.

No decorrer de diversas diligências, ao longo da investigação em curso, através desta BIC, que permitiu descortinar um cenário de violência exercido pelo suspeito sobre a própria companheira e em circunstâncias que se prolongavam desde longa data, 40 anos de casamento, exercendo vários episódios de violência física, psicológica, económica e social contra a sua cônjuge.

O ora detido com antecedentes criminais, havia já sido condenado e julgado pela prática do crime de violência doméstica e cumprido uma pena de 01 ano de prisão, em regime de permanência na habitação, sujeita a vigilância eletrónica.

Por terem ocorridos novos factos de violência praticados pelo suspeito contra a vítima e por se tratar de um crime de prevenção e investigação prioritária foram, prontamente efetuadas diversas diligências por parte dos investigadores da PSP que permitiram assim colocar a vítima livre do perigo iminente a que se encontrava exposta e também proceder à recolha de um conjunto de provas que, após terem sido comunicadas à Autoridade Judiciária competente, vieram a culminar na emissão de um mandado de detenção, visando o agressor e com o objetivo de o apresentar a interrogatório judicial para revisão das medidas de aplicação e proteção proporcionais e adequadas de modo a proteger e salvaguardar a integridade da vítima.

As diligências processuais culminaram com a revisão da aplicação da medida de coação, sendo aplicada a mais gravosa, a prisão preventiva.

O Comando Regional da PSP dos Açores aproveita para relembrar a comunidade açoriana de que a violência doméstica se enquadra no tipo de crimes que não carecem da apresentação de queixa-crime por parte das vítimas para o prosseguimento da investigação e do inquérito por parte das Autoridades, razão pela qual se apela a que todas as testemunhas, amigos e familiares que tenham conhecimento deste tipo de situações promovam a correspondente denúncia às Autoridades competentes.

CT/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.