REGIONAL

SÃO MIGUEL – Paulo Mendes defende que a VAGA vai contribuir para um maior dinamismo cultural em Ponta Delgada

183views

O Vereador da Cultura da Câmara Municipal, Paulo Mendes, afirmou, esta quinta-feira, que a autarquia tem a expectativa de que a VAGA, da Associação “Anda&Fala”, vai contribuir para “um maior dinamismo cultural em Ponta Delgada tendo como ponto de partida o Bairro das Laranjeiras, permitindo que a centralidade cultural que ambicionamos construir no concelho possa ter vários pontos vibrantes ou várias centralidades.

Paulo Mendes, que falava em nome da Presidente Maria José Lemos Duarte na visita às instalações da VAGA, defendeu que o Município tem “a obrigação de transformar as periferias em novas centralidades e temos a convicção que espaço VAGA pode dar esse contributo”. Ao concretizar este projeto, referiu o Vereador, a Associação “Anda&Fala” reforça o espírito de empreendedorismo cultural de toda a equipa e responsáveis mas também representa um compromisso com a cidade ao dotá-la de um espaço que “irá respirar todos os dias a criatividade”.

“Este projeto assume vários significados para o nosso concelho e, por isso, a Câmara se associa à VAGA, proporcionando um apoio financeiro para a concretização deste projeto, mas também convergência de sentido em relação ao rumo que cultura deve seguir no nosso concelho” – acentuou. Segundo Paulo Mendes, “acreditamos na capacidade de intervenção da cultura , não só como um instrumento de reflexão sobre quem fomos ou quem somos mas, também, por ser uma alavanca na construção de uma sociedade mais coesa, mais inclusiva (hoje é o dia internacional das pessoas com deficiência)”.

Adiantou mesmo que “a cultura é o um fermento para fazer da diversidade social um fator de enriquecimento coletivo”. Para o Vereador da Cultura, o poder local tem que incentivar os diferentes agentes (onde se incluem as associações culturais) para que estes possam ser os principais protagonistas da ação cultural e sejam capazes de ampliar o universo de criadores. “Vivemos tempos absolutamente estranhos e contraditórios, em que aquilo que nos define em primeiro lugar enquanto seres humanos – a interação com outro – parece estar sempre condicionada. Temos uma inabalável convicção de que devemos reforçar o papel da cultura no nosso município”.

CMPD/GC/LD/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.