REGIONAL

REGIÃO- Chef lançado na TV por Cristina Ferreira, Rúben P. Correia de 11 a 16 de Setembro no Funchal em promoção do livro de Cuilinária

296views

Depois de conquistar os Açores com os seus restaurantes abertos quando tinha 18 anos, Rúben P. Correia encantou os Portugueses com o seu talento e simpatia, através da sua participação semanal no “Programa da Cristina” (SIC).
9 anos depois de lançar o seu primeiro livro (aos 14 anos), o jovem prodígio empreendedor Açoriano, Rúben Correia, lança o seu 5º livro “Comer à moda dos Açores”. Este seu novo livro está a ter uma extraordinária receção, quer pela crítica especializada, apelidando-o de ser “o verdadeiro manual da gastronomia Açoriana”, quer por parte de alguns dos mais importantes chefes, tais como: Chefe José Avillez, Chefe Eneko Atxa, Chefe Maria Lawton e Chefe Helena Loureiro.

Apenas com 23 anos, Rúben Correia é ainda crítico gastronómico da Revista Nova Gente e docente da Universidade Europeia, na Pós-Graduação em Gastronomia Criativa. Se até agora foi assim, a pergunta que fica é: “Até onde vai Rúben Correia?”

Sinopse – “Comer à moda dos Açores”

O autor chama-lhes os nove pedaços mágicos de terra.
Os Açores são uma combinação de muitos fatores: os aromas de mel, maracujá e ananás, a qualidade única do peixe do mar azul, as pastagens verdes, a suavidade única do chá, o odor a funcho nas serras, a hortelã nos campos, a salsa nos jardins ou a amoras silvestres que gritam pelos muros das ilhas. Os Açores de Rúben Correia sabem a angelica, a vinho de czares, a malassadas nas festas de freguesia, a sopas de Espírito Santo dos Impérios. São terras de temperos únicos, do queijo branco em folha de conteira e do bife flamejado em vinho e temperado com pimenta inteira.
Rúben Correia nasceu numa família na qual os assuntos importantes são tratados à mesa. A mãe é cozinheira e ensinou-o a gostar de comer, a apreciar o que é bom e a distingui-lo do que é menos bom. Também a avó paterna é chefe de cozinha e uma grande pasteleira. Com a avó materna, que cozinha com aquilo que a terra e o mar dão, aprendeu o valor da comida que nos liga ao passado e a ela deve a paixão pela gastronomia açoriana.
Na memória do autor, a avó prepara o peixe, antes de o passar por farinha e fritar. Sente-se o cheiro dos chicharros fritos, com o molho de vilão que ela faz de forma exemplar, acompanhado pelo bolo da sertã quentinho, feito mesmo ali, com mãos treinadas ao longo de décadas, na sertã de barro antiga, ainda herdada da sua bisavó.
Porque acredita que somos aquilo que comemos e que a gastronomia é a melhor forma de nos identificarmos enquanto povo, este livro de Rúben Correia é muito mais do que um livro de receitas – é uma verdadeira carta de amor aos Açores e à sua cultura.

Críticas

«O autor é uma pessoa especial. Não há quem o possa negar. Um trabalhador apaixonado com toques de genialidade. Este livro é uma homenagem à sua terra, uma das mais bonitas e ricas do mundo: os Açores. Obrigado, Rúben!»
Chefe José Avillez, restaurante Belcanto, Lisboa, duas estrelas Michelin, Prix de L’Art de La Cuisine, Melhor Cozinheiro do Mundo 2018

«Não há melhor maneira de viajar pela história e pela cultura de um lugar do que submergindo-se na sua gastronomia, visitando os seus mercados, os seus pratos e os seus produtores. Só assim se conhecerá a autêntica essência e o verdadeiro espírito das pessoas que habitam uma região. Aqui está uma verdadeira viagem no tempo no DeLorean gastronómico que é esta obra.»
Chefe Eneko Atxa, restaurante Azurmendi, Espanha, três estrelas Michelin, 2.º melhor restaurante do mundo em 2016

«Um livro que representa bem a gastronomia dos Açores, os seus produtos maravilhosos e a sua qualidade, através um homem apaixonado pela região, um verdadeiro embaixador dos Açores. Parabéns por destacar as receitas típicas de uma região que me deixou apaixonado pela sua autenticidade.»
Chefe Benoit Sinthon, restaurante Il Gallo d’oro, Madeira, duas estrelas Michelin

«Gostei muito de ler sobre a história da nossa comida. Trata-se de algo de que muitos infelizmente não têm a noção. A nossa comida é sazonal e sublime, e nós não tentamos ser nada para além de nós mesmos. E isso é sermos verdadeiros connosco próprios enquanto açorianos.»
Chefe Maria Lawton, apresentadora do programa de TV Maria’s Portuguese Table, da CBS, Massachusetts, EUA

«A gastronomia é a arte de usar comida para criar felicidade. Agradeço ao autor e amigo, um grande embaixador dos Açores, esta partilha. Afinal, é nas memórias de infância que todo o bom cozinheiro se encontra. Obrigada, Rúben»
Chefe Helena Loureiro, restaurante Portus 360, Montreal, Canadá

BRAIN/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.