REGIONAL

PSD/AÇORES- PSD quer taxas de operação portuária mais baratas na Praia da Vitória, Terceira. (c/áudio)

153views

O candidato do PSD/Açores pela Terceira às eleições legislativas regionais, Rui Espínola, defendeu hoje melhorias na gestão do porto da Praia da Vitória, nomeadamente “uma baixa de preços nas taxas portuárias ali aplicadas”, avançou.

O social democrata considera que “o porto da Praia devia ser um eixo central no desenvolvimento económico do arquipélago dos Açores, mas não é assim, prejudicando a Ilha Terceira, de forma clara”, apontou.

“Isso acontece porque os investimentos prometidos, há largos anos, para aquele porto, nunca passaram do papel. Além de que a sua operação comercial é a mais cara dos Açores”, referiu.

E deu como exemplo a Tarifa TUP–Navio, “que custa mais 12 cêntimos do que em Ponta Delgada para um navio tanque, e mais 19 cêntimos para os navios de contentores”.

Rui Espínola questiona as razões para esses factos, “uma vez que o porto é gerido por uma empresa pública, propriedade de todos os açorianos, que deveria assegurar a competitividade de todos os portos regionais”.

Referindo ainda que pelo atual tarifário aplicável à movimentação de carga, “descarregar cereais e rações no porto da Praia da Vitória é mais caro 37% do que Ponta Delgada das 08h00 às 17h00; 53 % das 18h00 às 21h00; 68 % das 21h00 às 08h00 e 594% aos sábados, domingos e feriados”.

“É uma realidade inadmissível e com um impacto significativo no produto final das empresas, já que são todos custos imputados às mesmas e, posteriormente, ao cliente final”.

“Assim como nas atividades industriais e agropecuárias, prejudica a competitividade das empresas da ilha Terceira, que necessitam abundantemente de cereais e rações”, avança Rui Espínola.

Igualmente o fornecimento de pessoal técnico “é mais caro, cerca de 5 euros por hora, face ao porto de Ponta Delgada, onde custa sempre 33,5 euros/hora, independentemente do dia da semana, enquanto na Praia da Vitória custa 39,01 euros/hora, de 2ª à 6ª feira, das 00h às 24h00 horas, e 74,76 euros/hora aos sábados, domingos e feriados”, acrescenta.

“Aliás, as taxas aplicadas à área de jurisdição da Direção-Geral dos Portos da Terceira e Graciosa são as mais caras dos Açores”, esclarece o candidato.

O social democrata sublinha que o porto da Praia da Vitória “constitui um pilar fundamental e estratégico do desenvolvimento económico da Terceira, pelo que a sua competitividade à escala regional deve ser acautelada, valorizando-o no transporte de mercadorias dentro da Região, mas também para Portugal continental”.

“É preciso melhorar o seu modelo de gestão, de modo a que haja igualdade no acesso a bens e mercadorias, maior rapidez e acessibilidade na sua distribuição, taxas que não sejam penalizadoras nem obstáculos à competitividade da operação de carga marítima”, conclui Rui Espínola.

PSD/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.