REGIONAL

PSD/Açores está a garantir transparência e coerência na governação açoriana

156views

O presidente do grupo parlamentar do PSD/Açores garantiu esta segunda feira que a atual gestão pública da Região está a ser feita “mediante princípios de transparência e coerência, de forma a inverter a pesada herança deixada pelo Partido Socialista, que levou os Açores a várias realidades muito preocupantes”.

Pedro do Nascimento Cabral falava na sessão de abertura das jornadas parlamentares dos social democratas, que decorrem até quinta feira na Ilha Terceira, onde recordou que, “especialmente nos últimos 8 anos, com Vasco Cordeiro, a gestão socialista deixou o setor público empresarial regional, incluindo a companhia aérea SATA, absolutamente de rastos”.

“A isso podemos juntar as longas listas de espera na saúde, que desesperam qualquer açoriano; na Educação, com a mais alta taxa de abandono escolar precoce e com os constantes vínculos profissionais precários dos professores, para além dos tristes índices de pobreza e de exclusão social, que são os mais altos do país”, enumerou.

Pedro do Nascimento Cabral salientou que, “em dezembro de 2019, os Açores apresentaram a mais alta taxa de desemprego do país, o que comprovou que as políticas de Vasco Cordeiro falharam redondamente”, disse.

O líder da bancada do PSD no parlamento açoriano acusou ainda os diversos deputados socialistas, “que formaram as sucessivas maiorias absolutas, e suportaram os governos do PS, de camuflar e proteger os desmandos desses mesmos governos. Foram acríticos, inopinados e nunca questionaram as opções levadas a efeito”, lamentou.

Sobre as críticas formuladas pelo líder da oposição, Pedro do Nascimento Cabral refere que, “ao acusar o atual governo regional de falta de transparência, Vasco Cordeiro mostra que não tem a mínima consciência do que foi o pensamento único e a subjugação política que os Açores viveram nos últimos 24 anos”, afirmou.

“Vasco Cordeiro, que foi o discípulo que Carlos César arranjou para prolongar a sua influência de poder, degradou a Região, que continuou a apresentar os piores resultados sociais e económicos do país, deixando, por isso, uma herança terrível ao atual executivo dos Açores”, lembrou.

“Vasco Cordeiro e o partido socialista não estiveram à altura das oportunidades que os açorianos lhes deram para governar a Região Autónoma, uma vez que as políticas que impuseram prejudicaram a qualidade de vida de todos nós. E foi por isso que a maioria do povo dos Açores decidiu libertar-se dos tentáculos que o PS introduziu na sociedade açoriana, com o objetivo de a dominar de acordo com os seus interesses de poder”, frisou.

“Com a nova realidade governativa, assente na capacidade de fazer pontes de diálogo e de entendimento por parte do PSD/Açores e do seu presidente, José Manuel Bolieiro, mudou-se uma página da história dos Açores e, ao fim de apenas sete meses, há promessas eleitorais fundamentais para os nosso desenvolvimento que já estão a ser cumpridas a bem dos açorianos das nossas nove ilhas, como são a baixa de impostos, a tarifa Açores e o aumento significativo do complemento regional de pensão”, concluiu.

As jornadas parlamentares do PSD/Açores têm como temática a Ciência e a Transição Digital, assentando em jornadas de trabalho e várias visitas. A abertura das jornadas esteve a cargo do presidente do partido, José Manuel Bolieiro.

PSD/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.