REGIONAL

Proposta do BE/AÇORES atribui bolsas de formação pagas aos guias turísticos dos Açores

24views

Por proposta do Bloco de Esquerda, aprovada ontem no parlamento, os profissionais de informação turística – uma das profissões mais afetadas pela pandemia – que exercem atividade nos Açores vão ter acesso a bolsas de formação e a cursos de certificação profissional que incluem a atribuição de uma verba mensal que será, no mínimo, de 698 euros.

“Assim se garantirá não só uma melhor qualificação dos trabalhadores do sector do turismo, mas também se garante um apoio durante o tempo de duração da formação que atenua a brutal quebra de rendimento a que estes profissionais são sujeitos”, explicou o deputado António Lima.

A vasta maioria dos profissionais de informação turística – que estão sem qualquer atividade há mais de um ano – são trabalhadores independentes, ou empresários em nome individual, e sua desproteção social é maior do que a da maioria dos trabalhadores por conta de outrem, não sendo elegíveis para medidas como o lay-off ou os apoios à retoma.

“Estes profissionais estão sem rendimento, meses a fio, dependentes de apoios sociais muito insuficientes”, daí a importância da aprovação desta proposta do Bloco de Esquerda.

Com a abertura destas bolsas para formação e dos cursos de formação, este período de ausência de procura no setor turístico vai permitir dotar os profissionais de informação turística de “mais e melhor conhecimento acerca da nossa história, património material e imaterial, geografia, biologia e geologia, entre outras áreas”, para que “quando a retoma se verificar, eles possam estar melhor capacitados e disponíveis para continuar a exercer a sua atividade”.

António Lima salientou ainda que “esta crise também deve servir para repensar o caminho que o setor do turismo trilha nos Açores, seja em termos laborais, onde a precariedade é regra, seja em termos de modelo de turismo que queremos”, demonstrando estupefação pela recente “aprovação em catadupa de novos hotéis quando a maioria deles estão fechados, lutando pela sobrevivência, e se verificam sérias dúvidas sobre quando o sector recuperará”.

BE/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.