NACIONAIS

Portugal com a segunda maior redução da taxa de desemprego da UE

Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho
95views

Portugal registou, entre fevereiro de 2020 e março de 2022, uma diminuição de 0,8 pontos percentuais na taxa de desemprego, a segunda maior diminuição na União Europeia e a quarta maior entre países da OCDE. Segundo dados divulgados pela OCDE, Portugal foi dos países onde a recuperação do emprego foi mais acentuada quando comparado com o período pré-pandemia, acima dos -0,5 p.p. da média da UE.

Segundo a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, estes resultados refletem o investimento na proteção e valorização do emprego, sobretudo o sucesso das medidas adotadas pelo Governo durante a pandemia.

Em Portugal, a taxa de desemprego em março foi de 5,7%, o valor mais baixo, no mês de março, dos últimos 20 anos.

Dados do INE revelam nível máximo de emprego desde 2011

Segundo dados do INE, divulgados a 11 de maio, no 1.º trimestre de 2022, a população empregada (4 900,9 mil pessoas) aumentou 0,4% (mais 21,9 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior e 4,7% (219,3 mil) relativamente ao mesmo período de 2021, com crescente participação das mulheres. A taxa de desemprego situou-se nos 5,9% (-1,2 p.p. face a 2021 e -0,4 p.p. em cadeia).

Mais igualdade no emprego e redução do desemprego jovem

Estes indicadores refletem sinais de retoma no sector do Turismo, com impacto no desemprego jovem. A taxa de desemprego jovem foi de 20,6% (-3,5 p.p. face a 2021; -2,8 p.p. em cadeia), o que representa cerca de menos 14 mil jovens desempregados desde o trimestre anterior.

No último trimestre, foi alcançado um novo máximo de trabalhadores com contrato sem termo (3.481,3), mais 196 mil face a 2021 (+6,0%) e mais 1,2% em cadeia. A taxa de jovens que não estudam, trabalham ou frequentam formação profissional (NEET), caiu 3,3 p.p. face a 2021, e situa-se nos 9,1%. Havia no primeiro trimestre de 2022 190,4 mil jovens nestas condições, menos 71 mil face a 2021. Estes números espelham a importância de continuar a adotar medidas de combate à precariedade, que afeta sobretudo os mais jovens.

No 1º trimestre de 2022, o número de mulheres empregadas (2.430,4) aumentou (+115 mil) face a 2021 (+5,0%).

As taxas de atividade e de inatividade prosseguem tendências positivas, com a população ativa (5.209,3) a aumentar 168 mil face a 2021 (+3,3%). A população inativa continua com tendência decrescente (5.057,9), -178 mil face a 2021 (-3,4%).

P/GOV/PT/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.