REGIONAL

Os Açores melhoraram constante e progressivamente nos indicadores da Educação e da Pobreza nas últimas décadas, destacou Vasco Cordeiro

179views

O Presidente do Grupo Parlamentar do PS destacou esta quarta-feira que os Açores melhoraram constante e progressivamente nos indicadores da Educação e da Pobreza nas últimas décadas.

Vasco Cordeiro falava na cidade da Horta, no debate suscitado pela apresentação de uma proposta do PS para apoiar a qualificação dos jovens que não estudam, não trabalham, nem frequentam formação (NEET).

O líder parlamentar do PS lamentou que o PSD tenha procurado lançar um conjunto de indicadores de educação e da pobreza para tentar fazer crer que a situação dos Açores piorou com os governos regionais do Partido Socialista.

“Desafio o PSD a avançar com um dado concreto que comprove que a situação dos Açores era melhor nos indicadores de abandono escolar precoce, na taxa de retenção e nos números da pobreza antes do PS assumir a governação”, em 1996.

Vasco Cordeiro realçou os números demonstram que na taxa de pré-escolarização, na taxa de abandono escolar precoce e na taxa de retenção, “os Açores fizeram um trajeto de melhoria constante e progressiva”.

“O indicador em que não recuperámos tanto quanto gostaríamos é a taxa de abandono escolar precoce em que, entre 2012 e 2019, a taxa baixou de 34,1% para 27% e não teve uma descida tão acentuada quanto outros indicadores”.

O socialista lembrou, ainda, os dados do INE divulgados em fevereiro deste ano do inquérito sobre o rendimento e condições de vida, considerando que são “claros”.

“No que respeita à privação material severa os Açores foram a Região do País que mais baixou esse indicador, deixaram de ter a taxa mais alta do país; no risco de pobreza foram a Região do País que mais baixou esse indicador, os Açores foram a Região do país que mais baixaram na Taxa de pobreza e de exclusão social”, bisou.

Vasco Cordeiro manifestou-se inconformado com estes números e rejeitou a tese que os partidos do Governo Regional procuram lançar de que o “PS tenha destruído o paraíso laranja em que vivíamos”.

“Estamos todos animados e unidos no desejo de melhorar estes indicadores, ninguém considera que são bons. Mas os números demonstram, claramente, que foi feito um trajeto de melhoria constante e progressiva. A meta deste Governo não deve ser melhorar um bocadinho, deve ser fazer melhor do que aquilo que os governos do PS fizeram e isso é bom para os Açores”, finalizou o Presidente do GPPS, Vasco Cordeiro.

GPPS/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.