NACIONAIS

NACIONAL – INEM transportou 3.072 casos suspeitos e efetuou 843 colheitas biológicas

99views

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) efetuou, entre os dias 26 de outubro e 1 de novembro, 3.072 transportes de utentes com suspeita de infeção com SARS-CoV-2. Na mesma semana, as equipas de colheitas de amostras biológicas à COVID-19 realizaram 843 colheitas. No dia 1 de novembro, o INEM tinha registo de sete trabalhadores e três prestadores de serviço com diagnóstico de COVID-19.

O final do mês de outubro veio evidenciar um acréscimo da atividade do INEM relacionada com o combate à pandemia de COVID-19. Foi a quinta semana consecutiva em que se verificou um aumento de casos suspeitos transportados. Entre os dias 26 de outubro e 1 de novembro, os meios do INEM transportaram 3.072 utentes com sinais e sintomas compatíveis com infeção com o novo coronavírus. Os meios da Delegação Regional do Norte (DRN) transportaram 1.371 utentes, os da Delegação Regional do Sul (DRS(, 1.021 utentes, os da Delegação Regional do Centro (DRC) 558 utentes e os meios da região do Algarve realizaram 122 transportes de casos suspeitos.

Recordamos que a definição de caso suspeito de COVID-19 é, entre outros e de acordo com as normas em vigor¸ qualquer situação de falta de ar (dispneia) triada pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU).

As equipas de colheitas de amostras biológicas efetuaram, entre os dias 26 de outubro e 1 de novembro, 843 colheitas. A região norte – onde o INEM instalou um posto de colheita fixo em Paços de Ferreira – foi a que registou mais atividade, com 657 colheitas efetuadas. Na DRS foram registadas 98 colheitas e na DRC 53. Na Delegação Regional do Sul – Algarve, a atividade foi mais reduzida com apenas duas colheitas registadas.

No dia 1 de novembro, o INEM tinha registo de sete trabalhadores e três prestadores de serviço com diagnóstico de COVID-19, menos dois trabalhadores do que na semana anterior. Existiam, à data de 1 de novembro, 20 trabalhadores e dois prestadores de serviço em isolamento profilático. Dez trabalhadores encontravam-se sob vigilância da Comissão de Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos (CCIRA) do INEM.

Como medida preventiva, o teletrabalho dos trabalhadores do INEM com funções de backoffice foi reforçado, estando 115 trabalhadores a exercer as suas funções nesta modalidade. Recordamos que o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) também viu esta possibilidade parcialmente implementada. No dia 1 de novembro existiam seis postos virtuais de atendimento em funcionamento, sendo dois de Médicos Reguladores dos CODU e quatro de Técnicos de Emergência Pré-hospitalar (TEPH).

Contrariar a tendência de aumento de casos de COVID-19 registada nas últimas semanas, achatando a curva de casos positivos, é um trabalho de TODOS os cidadãos. O uso de máscara, o distanciamento físico, a lavagem e desinfeção frequente das mãos, bem como o a adoção de etiqueta respiratória gestos fundamentais. A instalação e uso da app Stayway COVID é igualmente importante.

INEM/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.