NACIONAIS

MADEIRA | Albuquerque anuncia apoio de 3,4 milhões de euros para ajudar a manter preços na agricultura e na pecuária

206views

O presidente do Governo Regional visitou o recinto da feira, acompanhado pelo secretário regional da Agricultura, Humberto Vasconcelos, tendo destacado a melhoria que o certame vem tendo ao longo dos anos.

Após dois anos suspensa, devido à pandemia, a feira agropecuária foi, este ano retomada. Miguel Albuquerque diz que viu toda a gente animada e com grandes expetativas. «Está tudo a decorrer muito e o espaço está dinâmico», acentuou.

O líder madeirense destacou ainda a permanente articulação que o seu Governo mantém com os produtores agrícolas, lembrando que «o grande desafio, no sector primário, é – para além da modernização da pecuária e da agricultura em geral – enfrentar a subida dos custos de produção e manter os preços».

Neste sentido, anunciou, serão desbloqueadas duas medidas extraordinárias, a vigorar enquanto durar a guerra na Ucrânia e a consequente inflação galopante.

A primeira medida, explicou, será através do FEADER e do Orçamento Regional: «Vamos disponibilizar 3,1 milhões de euros, que serão canalizados através do PRODERAM, para o apoio às empresas agrícolas e aos agricultores. Estas candidaturas abrem em outubro e decorrem até dezembro deste ano».

A verba, acrescentou, visa colmatar a subida de preços dos alimentos e do custo dos fatores de produção, que resulta da guerra da Ucrânia.

A segunda medida, salientou, é o apoio a dar ao sector pecuário: «Serão 330 mil euros, sobretudo para apoiar na produção de ovos, leite, frangos e carne bovina».

E tem também o objetivo de «diminuir os custos de produção, de modo a nivelar os preços junto do consumidor e as empresas da Madeira continuarem competitivas».

Esta ajuda à Pecuária fica disponível logo após o verão. A Região, anunciou Miguel Albuquerque, já tem o aval da União Europeia.

No que se refere à primeira medida, sublinhe-se que serão apoiados 13 mil agricultores apoiados. O montante de apoio máximo para cada agricultor ascenderá a 15 mil euros e para cada empresa agrícola até um máximo de 100 mil euros.

De resto, o governante destacou ainda a importância da Feira Agropecuária da Madeira ao longo dos anos, destacando a sua evolução: «Ainda há pouco, estivemos a ver um drone, que já está em fase experimental em três explorações agrícolas, que vai ajudar os produtores a identificar as carências das plantas, através de um sensor e de uma câmara».

No futuro, perspetiva, «quanto mais a agricultura for digitalizada, quanto mais usar tecnologia, mais baixos serão os custos de produção e mais facilitada será a vida do produtor».

GOV/MAD/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.