REGIONAL

Lara Martinho questiona Ministro sobre deslocação da equipa técnica dos EUA à ilha Terceira e abertura de fronteiras

23views

Lara Martinho considerou, uma vez mais, a importância de se continuar a exigir que os EUA assumam a sua responsabilidade perante o passivo ambiental que existe na ilha Terceira, solicitando, nessa medida, um ponto de situação quanto ao dossier da Base das Lajes, e em particular no que ao processo de descontaminação diz respeito.

A deputada do Partido Socialista dos Açores à Assembleia da República, que interpelava em audição regimental o Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, referiu ser este um processo fundamental para os parlamentares socialistas eleitos pela Região “dado o impacto ambiental, mas também na segurança e saúde da nossa população”, questionando, nesse sentido, “para quando se prevê a deslocação da equipa técnica dos EUA à ilha Terceira”.

Em resposta, e referindo a avaliação divergente entre o Laboratório Nacional de Engenharia Civil e a equipa da Universidade norte-americana que tem assessorado a Força Aérea dos EUA, o Ministro Augusto Santos Silva informou estarem ainda a aguardar que as condições sanitárias possam permitir esse encontro presencial. Já sobre a questão colocada pela deputada socialista, de quando se prevê a realização da próxima reunião da Comissão Bilateral Permanente, o Ministro referiu esperar que a mesma se verifique no início do Verão, sendo agora da competência dos EUA a apresentação de uma data para a sua realização.

Ainda durante a audição, Lara Martinho saudou a inclusão de Portugal na lista de países seguros para viajar para o Reino Unido, ficando isentos de quarenta à chegada, destacando ser esta “uma boa notícia para o turismo português”, mas também uma retribuição pelo esforço “dos profissionais de saúde, cidadãos, empresários, e portugueses no geral, no sentido de controlar a pandemia”.

Lara Martinho, que salientando o esforço da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia para garantir e operacionalizar o Certificado Verde Digital já em junho, mencionou as negociações em curso entre a Comissão Europeia e os EUA, no sentido de aceitar “a entrada de cidadãos norte-americanos vacinados em viagens não essenciais”, para perguntar sobre quando podem abrir as fronteiras, “para viagens não essenciais, de viajantes provenientes de países como os EUA, Canadá ou Brasil”.

A esse respeito, Augusto Santos Silva confirmou que ainda esta semana, em reunião, o Conselho de Ministros avaliará a situação presente e dará as recomendações necessárias, sendo que se encontram a trabalhar no sentido de, “sem pôr em causa a evolução positiva que se vive na Europa, ir abrindo gradualmente a viagens do exterior da União Europeia”.

“A abertura das fronteiras aos mercados, em particular dos EUA e Canadá, será crucial para a retoma do turismo dos Açores, associada à mais-valia que o Certificado Digital Verde pode representar no que diz respeito ao mercado europeu”, considerou a deputada socialista, que defendeu a necessidade de se “abrir com segurança e com a possibilidade de reagir se algo mudar na evolução da pandemia em qualquer um destes mercados. Abrir em segurança e acompanhar com prudência, tem de ser uma prioridade”.

PS/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.