REGIONAL

Intervenção da Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas

90views

Texto integral da intervenção da Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha, proferida hoje, em Ponta Delgada, na conferência de imprensa sobre o transporte marítimo de passageiros e viaturas:

“Como sabem, a pandemia de COVID-19 que se espalhou por todo o mundo tem levado à adoção das mais diversas medidas para tentar limitar ao máximo o ritmo de disseminação da infeção pelo novo coronavírus.

As medidas adotadas, embora temporárias, assumem um caráter excecional, sem precedentes, tendo em vista, acima de tudo, a proteção da saúde da população, tentando garantir, ao mesmo tempo, o fornecimento de bens e serviços essenciais.

Entre as medidas adotadas, um pouco por todo o mundo, para reduzir a transmissão do vírus, é consensual a implementação de normas que aconselham ao distanciamento físico, de forma a proteger a população e reduzir a mortalidade, bem como diminuir a carga sobre os serviços de saúde.

Estas medidas de distanciamento físico, embora alterem e perturbem os hábitos da sociedade em geral, quer a nível social, quer económico, têm-se demonstrado, quando combinadas com outras medidas, capazes de reduzir, de forma significativa, a transmissão do vírus.

Como sabem, logo a 18 de março, o Conselho do Governo deliberou suspender as ligações aéreas interilhas praticadas pela SATA Air Açores e também as ligações aéreas da Azores Airlines para o exterior da Região.

Na mesma reunião do Conselho do Governo foi também aprovada a suspensão das ligações marítimas de passageiros e viaturas, a cargo da Atlânticoline, entre todas as ilhas da Região.

Ambas as empresas, no âmbito do seu setor de atividade, continuam a assegurar as ligações e a capacidade de transporte de carga e passageiros, desde que classificados como casos de força maior, cumprindo assim a respetiva e importante missão de serviço público.

Com o conhecimento que temos atualmente, é seguro e consensual concluir que a pandemia originada pela COVID-19 não terminará de um momento para o outro, devendo, por isso, permanecer, se não todas, pelo menos parte das medidas de distanciamento físico e social presentemente em vigor.

Assim, o Governo dos Açores entende que não estão reunidas condições para que o transporte marítimo de passageiros e viaturas interilhas se realize, à semelhança do que tem vindo a acontecer anteriormente.

Foi, por isso, deliberado pelo Conselho do Governo, e após parecer da Autoridade de Saúde Regional, suspender, em 2020, a operação sazonal, dita ‘operação de verão’, de transporte marítimo de passageiros e viaturas entre as ilhas da Região.

Essa operação será retomada em 2021.

Recordo que, neste momento, encontram-se suspensas as ligações marítimas regulares de transporte marítimo de passageiros e viaturas entre as ilhas do Faial, Pico e São Jorge, exceto o transporte de carga e casos de força maior, desde que devidamente autorizados pela Autoridade de Saúde Regional.

A nossa expetativa é que, assim que for levantada a suspensão das ligações marítimas regulares, as mesmas possam ser retomadas e, de acordo com o horário de verão da Atlânticoline e recorrendo à sua frota própria, se possa realizar a operação entre as ilhas do Faial, Pico, S. Jorge e Terceira, bem como a operação entre as ilhas das Flores e Corvo.

O Governo dos Açores considera que é seu dever continuar a encorajar vivamente os Açorianos a não viajarem para fora da sua ilha de residência, a fim de evitar ao máximo a propagação do novo coronavírus, responsável pela doença COVID-19.

Vivemos tempos extraordinários, que requerem, aqui e agora, medidas extraordinárias, de forma a que possamos continuar a trabalhar para, de forma ponderada e segura, fazer com que a atividade social e económica dos Açores consiga regressar à normalidade possível.”

GaCS/SRTOP

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.