REGIONAL

Governo dos Açores reforça prevenção e divulgação da Linha Contra a Violência

24views

A Secretária Regional da Solidariedade Social afirmou hoje que o Governo dos Açores tem apostado numa campanha exaustiva contra a violência doméstica e na divulgação do número da Linha Contra a Violência (800 27 28 29), nomeadamente através de divulgação vídeo, áudio e imagem da Campanha Regional Contra a Violência Doméstica.

Andreia Cardoso, que falava na Assembleia Legislativa, por videoconferência, no debate de um projeto de resolução para a proteção das vítimas de violência doméstica, salientou que “a campanha regional contra a violência doméstica iniciou-se a 25 de novembro, por via da sua apresentação pública, tendo nessa data, iniciado a sua divulgação através de um spot de vídeo com cariz inclusivo transmitido nas redes sociais, nomeadamente através do Facebook e do Youtube”.

“A imagem de campanha foi divulgada também através das redes sociais em novembro de 2019, nos perfis das instituições que pertencem às Redes e Polos de Prevenção e Combate à Violência Doméstica, partilhada por outros perfis de instituições e pessoais”, acrescentou, frisando que “foram ainda executados outdoors em formato 8×3 e 4×3, a afixar em todas as ilhas da Região”.

A Secretária Regional referiu ainda que, “mais recentemente, nomeadamente a 14 de abril, foi solicitada à RTP/Açores e à Antena 1 Açores a divulgação desta campanha institucional, que teve início a 19 de abril”.

Relativamente ao ‘spot’ áudio, Andreia Cardoso adiantou que, para além da rádio pública, também já está a ser transmitido, desde quarta-feira, em duas rádios regionais, enquanto, ao nível da imprensa escrita, teve início esta semana a sua divulgação em quatro jornais regionais.

Andreia Cardoso reconheceu a importância deste tema, especialmente nesta fase de isolamento social, face à evolução da pandemia COVID-19 no país e na Região, uma vez que “este cenário coloca novos desafios à violência doméstica na Região”.

“O Governo dos Açores tem efetuado uma aposta clara na prevenção e na divulgação dos recursos existentes na Região, refletindo a mensagem de que o combate à violência doméstica depende de todos e de cada um de nós e que o apoio às vítimas de violência doméstica se mantém em funcionamento”, afirmou.

A Secretária Regional da Solidariedade Social disse que, nas primeiras quatro semanas de confinamento, o número total de sinalizações para intervenção e apoio a vítimas de violência doméstica foi de 41 casos, tendo-se assistido a uma tendência estável no número de sinalizações, com uma média de 10 novos casos por semana.

“Dos casos intervencionados pelas Redes e Polos, cerca de 46% foram encaminhados pela PSP, seguindo-se os casos em que foi a própria vítima que pediu ajuda à Rede, cerca de 24%”, revelou.

Numa percentagem crescente de casos, adiantou ainda a governante, foi a comunidade onde a vítima se insere que ativou o pedido de ajuda, cerca de 17%, existinda ainda uma percentagem inferior a 10% de casos encaminhados pelos Serviços de Ação Social e não houve nenhuma sinalização feita pelas entidades de Saúde.

FONTE: GaCS/AIC

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.