REGIONAL

Governo dos Açores acorda com os bancos aplicação de moratória de seis meses no regime do microcrédito

23views

O Governo dos Açores, através da Vice-Presidência, tendo em conta os efeitos da situação de pandemia de COVID-19 e considerando que a situação económica atual também tem afetado os empresários que recorreram à medida do microcrédito bancário, acordou com as instituições bancárias aderentes uma moratória de seis meses na amortização de capital, assumindo o integral pagamento dos juros.

Com esta medida, o Governo dos Açores assegura que as empresas que beneficiaram do microcrédito bancário não terão qualquer encargo nos próximos seis meses com os financiamentos bancários, nem com os correspondentes juros.

O Regime de Apoio ao Microcrédito Bancário nos Açores tem como objetivo aproveitar o potencial e a vontade empreendedora de pessoas com dificuldades ao nível de integração económica e social.

Este regime financia a criação de microempresas com pequenos projetos viáveis e que não tenham acesso ao crédito bancário pelas vias normais.

Através deste regime, os promotores podem aceder a um financiamento bancário, com o limite de 20 mil euros, amortizável em sete anos com um ano de carência, assumindo o Governo dos Açores os respetivos juros, permitindo com esta nova medida libertar liquidez para a continuidade do seu negócio.

Esta medida é gerida pela Direção Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade, conjuntamente com a Direção Regional do Emprego e o Instituto de Segurança Social dos Açores, e já permitiu a criação direta de mais de 100 postos de trabalho nos Açores.

Com esta adenda ao protocolo de cooperação com os bancos, agora assinada, o Governo dos Açores poderá também apoiar estes empresários responsáveis por muitas microempresas, reforçando o apoio à sua liquidez no imediato e permitindo-lhes afetar a tesouraria disponível para outras despesas mais importantes no contexto atual de pandemia.

GaCS/ VPGECE

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.